Bê-a-Bá da Degustação (Parte 3)

Amigos, chegamos em uma das etapas mais ricas da degustação de vinhos. Para os iniciantes, talvez seja a mais difícil, sobretudo porque a análise olfativa costuma variar de pessoa para pessoa, de acordo com suas experiências particulares. Por isso, se ouvir alguém dizer que determinado vinho possui aroma de algo que no momento você não conseguiu captar, fique tranquilo. Certas percepções são muito pessoais.

Dégustation_à_Waterford_Wine_Estate_à_Stellenbosch

TIPOS DE AROMAS

Aromas Primários: são aqueles provenientes da própria uva, como frutas e flores.

Aromas Secundários: são aqueles “outros componentes” originários da produção do vinho. Existem várias famílias de aromas, entre eles frutado, floral, herbáceo, láctica, vegetal e mineral.

Aromas Terciários: é o buquê. Esta palavra deve ser utilizada apenas para qualificar odores de vinhos envelhecidos. O buquê é a evolução dos aromas anteriores dentro da garrafa, enquanto esta ficou armazenada. Ele é muito complexo, profundo e difícil de ser descrito. Neste estágio, é possível identificar, por exemplo, cheiro de couro nos tintos. Isso seria uma evolução dos taninos originais, presentes no vinho.

SINTA OS AROMAS

Vinho Tinto: frutas vermelhas, frutas negras, frutas secas, cassis, compota, pimentão, torrefação, caramelo, especiarias etc.

Vinho Branco: frutas brancas, frutas frescas, como maracujá, mel, chá, amêndoas, nozes, fermento, aromas cítricos, florais, herbáceos etc.

Champanhe ou Espumante:  panificação, amêndoas, nozes, fermento etc.

PRINCIPAIS CLASSIFICAÇÕES DE AROMAS

Amadeirados: Carvalho, baunilha, eucalipto etc.


Animais: Caça, carne, pelo molhado, couro etc.


Especiarias: Pimenta, cravo, canela, alcaçuz, noz-moscada etc.


Florais: Rosa, violeta, jasmim, acácia etc.


Frutados: Cassis, cereja, ameixa, goiaba, framboesa, groselha (frutas vermelhas, nos vinhos tintos), lichia, abacaxi, maracujá, melão, pêssego (frutas brancas, nos vinhos brancos).


Minerais: Petróleo, terra, pedra de isqueiro etc.


Queimados: Alcatrão, tostado, defumado, caramelo, café torrado, piche etc.


Químicos: Fermento de pão, enxofre, removedor de esmalte etc.


Vegetais/Herbáceos: Grama cortada, feno, cana-de-açúcar, cogumelo, chá, fumo, pimentão etc.

Se você não conseguir identificar esses aromas logo de cara, relaxe. Nem sempre eles são nítidos, sobretudo para iniciantes. Um bom exercício é cheirar os alimentos e flores na feira, supermercado, ou seja, tentar se familiarizar o máximo com os odores. A etapa olfativa varia muito de pessoa para pessoa, afinal, cada um tem uma história de vida e os cheiros são um dos principais fatores que enriquecem a nossa memória. 

Gostaram? Hoje é sábado, bora praticar! Bons vinhos!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s