Que Tal Criar a Sua Própria Confraria?

Pelo menos para nós, enófilos, há poucos prazeres na vida como o de reunir os amigos em torno de garrafas de vinho. Seja para falar sobre a vida, contar piadas ou simplesmente conversar sobre o nosso amado néctar de Baco.

CONFRARIA

A palavra confraria é resultado da junção do prefixo latim “Cum”, que significa junto, com o termo “Frater”, que quer dizer “irmão”.

23457884904_c4c631a634
Nada como reunir amigos de longa data para degustar vinhos

HISTÓRICO

As Confrarias existem desde a Idade Média, quando reuniam religiosos em torno de práticas místicas e proteção social. Possuíam sempre um brasão, símbolo ou escudo, um santo como devoção e princípios compartilhados no grupo. Sempre tiveram a ideia de agregar as pessoas para dividir interesses e objetivos em comum.

Na Europa, as Confrarias de Apreciadores de Vinhos são supertradicionais. Uma das mais conhecidas é a Confrérie des Chevaliers du Tastevin, da Borgonha (ela aparece no filme “Um Ano na Borgonha”, lembram?). Ela reúne alguns dos maiores conhecedores de vinho do mundo e seus confrades se encontram no Chateau de Clos de Vogeot, um belo castelo francês. Os membros do “clube” usam uma espécie de uniforme e medalhas de honra. Da mesma forma, os confrades portugueses da Confraria dos Enófilos da Bairrada, que oferecem anualmente um banquete para seus novatos, no Palace Hotel do Bussaco, patrimônio arquitetônico do século XIX.

7214028926_dcd84662ce

COMO MONTAR A SUA PRÓPRIA CONFRARIA?

Antes de tudo, se o intuito é o de simplesmente chamar alguns amigos para beber, basta convocar a galera e rachar as bebidas. Pode ser até no restaurante ou bar mais próximo. Agora, se o seu objetivo for o de reunir quem realmente aprecia vinhos, curte degustar e falar sobre a bebida, aí sim, eu encorajo muito a criação de uma confraria. Afinal, ela nada mais é que um grupo de degustação. 

ELEJA UM GRUPO:

Sabe aqueles amigos que compartilham com você o mesmo gosto por vinhos? Que tal chamá-los para fazer parte da sua confraria? Pode ser através de um convite original, como por exemplo, um pergaminho no estilo da idade média. Se quiser algo mais prático, faça uma lista de e-mails ou um grupo no Whats app. Assim, vocês poderão se comunicar mais facilmente e agendar os futuros encontros. Para começar, de 6 a 8 pessoas já é um bom número. Aí, com o tempo, aos poucos, outras pessoas serão agregadas.

TAÇAS: 

É o primeiro investimento real para um grupo que está começando. Como já falamos por aqui, as taças ISO são as de melhor custo-benefício, sobretudo porque servem bem a tintos e brancos. São aquelas taças menores, usadas por sommeliers em suas degustações. Que tal se cada membro adquirir um pack com, no mínimo, 4 taças? Já é um ótimo começo, visto que cada participante utilizará mais de uma delas durante as degustações.

22826569739_0fdba99b48

SELECIONE OS VINHOS:

Aqui a ideia é que cada membro adquira uma garrafa de vinho para contribuir com os encontros de degustação. Como falamos no post de celebração com vinhos, uma sugestão é a de criar encontros temáticos, como por exemplo, “Vinhos do Velho Mundo”, “Vinhos do Novo Mundo”, “Dia da Uva Malbec”, “Dia da Pinot Noir”, “Vinhos Italianos”, “Dia do Champagne”, “Dia do Prosseco” e por aí vai….Sendo assim, cada um compra a sua garrafa seguindo a linha do estilo do encontro e o que vocês combinaram.

26580181896_40f1510f58

COMIDINHAS:

Como ninguém degusta vários vinhos a seco, sugiro que o responsável por cada encontro providencie petiscos ou até organize um jantar harmonizado de acordo com os vinhos escolhidos para a noite.

PARA CADA ENCONTRO, UM ANFITRIÃO:

Outra ideia bacana na confraria é a de que cada encontro seja realizado na casa de um dos confrades. Assim, todos poderão exercitar a arte de receber. Eu adoro organizar eventos aqui em casa e surpreender meus convidados.

APÓS A DEGUSTAÇÃO:

Após a degustação, cada membro do grupo pode dar uma nota (de 0 a 5 ou de 0 a 10). Em seguida, os resultados serão apurados e os melhores vinhos da noite, então, revelados. Nessa hora, pode haver surpresas, como por exemplo, descobrir que o melhor exemplar também foi o mais barato. Os piores rótulos também serão catalogados, junto com seus devidos comentários.

TIPOS DE DEGUSTAÇÃO:

  • Vertical:  é a comparação entre diferentes safras de um mesmo vinho. A ideia é entender as diferenças e a evolução do vinho ao longo do tempo.
  • Horizontal: comparação entre vinhos assinados por vários produtores, na mesma safra. Comparação normalmente feita selecionando- se regiões produtoras ou uvas comuns.
  • Reconhecimento: elaborada para identificar e reconhecer o tipo e a origem. Busca distinguir características ligadas à tipicidade do vinho.
  • De Idoneidade: degustação para confirmar as características anunciadas pelo produtor.
  • Harmonização: degustação de vinhos combinados com pratos à base de aves, carne, frutos do mar, entre outros ingredientes.

white-wine-848268_640

Então? Gostou da ideia de fundar sua própria confraria? Você já tem um grupo de degustação? Há quanto tempo se reúnem? Conta para mim a sua história e publicaremos a foto de vocês na nossa Fanpage, no Facebook.

Bons encontros e ótimos vinhos!

 

 

 

2 comentários em “Que Tal Criar a Sua Própria Confraria?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s