Carmenére: De Bordeaux Para o Chile e Do Chile Para o Mundo

Está aí uma das minhas castas favoritas. Seus vinhos costumam ser cálidos e ao mesmo tempo potentes, envolventes, deliciosos! Possuem coloração rubi bastante profunda, com reflexos violáceos, aromas de frutas vermelhas, terra, umidade, especiarias e notas vegetais.

800px-CarmenereW

Os taninos são mais amigáveis e suaves que os de uma Cabernet Sauvignon, por exemplo. Costumo dizer que é um vinho que desce fácil, ótimo para embalar um bate-papo com amigos. De corpo-médio, é indicado para ser degustado ainda jovem, quando apresenta, em sua maioria, retrogosto persistente e sabor de framboesa madura e beterraba doce.

 

HISTÓRIA

No século XIX, a Carménère era amplamente cultivada na região francesa de Bordeaux, mais precisamente na localidade de Médoc. Na década de 1860, suas vinhas foram dizimadas pela praga filoxera e durante muitos anos acreditou-se que a mesma tivesse sido extinta em toda a Europa.

E quando todos pensavam que a Carménère tivesse evaporado da face da terra, eis que a mesma foi redescoberta em 1994, no Chile, pelo ampelógrafo francês Jean -Michel Boursiquot. Na verdade, a casta foi levada para os andes como se fosse Merlot. Boursiquot já estava intrigado, pois as mesmas demoravam muito a maturar. Até que resultados de estudos atestaram se tratar da antiga variedade de Bordeaux Carménère, que estava misturada a videiras de Merlot.

Dizem as más línguas que mesmo após a revitalização dos vinhedos, os produtores franceses preferiram investir em cepas mais rentáveis e resistentes, como a Merlot e a Cabernet Sauvignon. E, ultimamente, tenho visto muita gente numa onda de amar ou odiar a Carmenére, sem um meio-termo. Alguns amigos não passam nem perto, já outros, adoram e sempre chegam aqui em casa com uma garrafinha. Confesso que não existe cepa que me desagrade (sério, sou do tipo que bebe de tudo um pouco).

23102406754_a57f27432f_b

UVA-ÍCONE DO CHILE

E não é que a cepa acabou sendo considerada uva-ícone do Chile? Tanto que 98% de todos os Vinhos Carménère consumidos no mundo são provenientes do país sul-americano.

A Carménère encontrou sua casa no Vale do Colchagua, no Chile, onde seu cultivo é predominante. Devido à fragilidade da cepa, esta se adaptou perfeitamente à região, graças ao ótimo terroir, mas sobretudo ao isolamento físico e geográfico criado por barreiras naturais, como o Oceano Pacífico, o Deserto do Atacama e a Cordilheira dos Andes, bem como as águas frias do Pólo Sul, que protege essa região de pragas.

HARMONIZAÇÃO

Vinhos Carménère casam muito bem com pratos à base de carnes vermelhas e assados em geral. Sua versatilidade faz com a mesma acompanhe bem até mesmo uma feijoada completa. No entanto, não é indicada a combinação com receitas que levem molho de tomate, por exemplo. Acredito que isso se deva à acidez do mesmo. Mas, sem dúvida, a melhor combinação é com as iguarias da culinária árabe (confira as dicas aqui).

steak-537100_640

Não fosse esse calor insuportável que anda fazendo aqui no Rio, certamente investiria num Carmenére. Mas o La Niña tá aí, né? Quem sabe num tempinho ameno no fim de semana? Por enquanto, vou mesmo de espumante e vinho branco.

E você? Tem um rótulo de Carmenére favorito? Conta para mim!

Boa semana e Ótimos Vinhos!

 

 

Anúncios

2 comentários em “Carmenére: De Bordeaux Para o Chile e Do Chile Para o Mundo

  1. Uva capaz de produzir vinhos excepcionais! Seja um varietal ou corte, a Carmenere é realmente 🔝🔝🔝. A semelhança característica com a Merlot (uva fundamental no
    corte de Bordeaux) já demonstra o seu valor, comprovado por muitos anos.
    Sabrina Parabéns pelo artigo. Esse e todos os outros são bem legais…
    👏👏👏

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s