Leve Seu Próprio Vinho e Seja Feliz

Com a crise econômica, as pessoas têm optado cada vez mais por levar a própria bebida a restaurantes e confraternizações. Afinal, não dá para ficar pagando sete vezes mais naquele seu rótulo favorito, não é mesmo? E os preços são tão abusivos que, em determinadas ocasiões, pagar uma taxa de rolha justa ainda é mais vantagem que adquirir um vinho no local.

BYOB

LEVE SUA PRÓPRIA GARRAFA (BYOB)

NA CASA DE AMIGOS 

Pode parecer novidade, mas não é. O conceito BYOB (Bring Your Own Bottle) foi usado pela primeira vez no início dos anos 70, tendo se tornado desde então bastante popular em países como Austrália e Estados Unidos. Nesses lugares, esse termo costuma ser muito utilizado em convites, a fim de sinalizar que o anfitrião não fornecerá bebidas alcoólicas e, por isso, os convivas poderão levar suas próprias garrafas.

356716161_878d748704_z
Créditos: Naoko

Até quando se trata de uma reunião menos formal, sem convite, o BYOB é super bem-vindo. Aqui em casa volta e meia dividimos as bebidas com os amigos. É ótimo para degustar novos rótulos, ao mesmo tempo que não pesa no bolso de ninguém. Os anfitriões se revezam e todos se divertem. 

EM BARES E RESTAURANTES 

Além disso, bares e restaurantes também podem  permitir que seus clientes levem a própria bebida. No caso dos vinhos, geralmente é cobrada uma tarifa denominada “taxa de rolha”, visto que esse processo depende de todo um serviço da casa, sem falar que o consumidor acaba deixando de adquirir exemplares disponíveis na carta de vinhos local.

FIDELIZANDO CLIENTES

Porém, muitos estabelecimentos têm se conscientizado da importância do BYOB e do fato de que o mesmo não chega a ter o poder de deixar a casa no prejuízo. Afinal, certamente os clientes vão consumir outros itens do cardápio, indicar  para os amigos e se tornar visitantes fiéis, retornando sempre ao local. Ou seja, há muitos benefícios indiretos que só agora, em tempos difíceis, os restaurantes estão se dando conta. Sendo assim, tem sido cada vez mais comum a existência de casas que reservam um dia de “rolha zero”, no qual a tarifa não é cobrada, ou, ainda, raros locais que simplesmente deixam de exigir a taxa  com o intuito de conquistar a clientela. 

NORMAS BÁSICAS DE ETIQUETA 

O assunto é polêmico, fato! Porém, seja contra a favor da iniciativa, todos concordam que, nesse caso, algumas normas de etiqueta são fundamentais. Com elas, certamente o seu vinho será aceito em qualquer local:

4510144489_f3a7d7d62a_z
Créditos: Kobakou

1. Antes da visita, vale telefonar para o bar ou restaurante escolhido, a fim de confirmar se o mesmo adota a política de permitir que o cliente leve seu próprio vinho. Se o faz, em que dias da semana a prática é permitida? Há locais que não aceitam e não admitem que se leve o vinho nos finais de semana, por exemplo, o que é, perfeitamente, compreensível. Em caso afirmativo, é de bom tom informar que levará um vinho. De preferência, entregue a garrafa com algumas horas de antecedência, a fim de que a mesma seja devidamente adegada.

2. Uma ótima dica é o uso do aplicativo para smartphone  Taxa de Rolha, que te ajuda a encontrar restaurantes onde seu vinho é sempre bem-vindo. No entanto, por se tratar de um app que conta com a colaboração dos usuários, nem sempre as informações estão atualizadas. Por isso, vale o que sugerimos no item de Nº1, ou seja, telefonar antes da visita, a fim de confirmar as indicações.

3. Jamais leve um vinho que faça parte da Carta de Vinhos do Restaurante. Fica chato e não faz nenhum sentido.

4. Também não pega bem levar vinhos que não acompanhem o padrão da Casa. Vinhos muito simples devem ser degustados no dia a dia (em casa). A Carta de Vinhos foi elaborada com esmero por um profissional que merece todo o nosso respeito.

5.Se a casa cobrar uma “Taxa de Rolha”, informe-se sobre o valor da mesma. Nada mais justo e aceitável que o local cobre uma tarifa pelo serviço, uma vez que serão usadas taças de cristal, em alguns casos poderá ser usado Decanter e, sem dúvida, o tempo de garçons, do mâitre ou de um sommellier. Em todas essas situações,  tempo é dinheiro.

VAMOS DIVULGAR ESSA IDEIA

Seria ótimo se o BYOB fosse amplamente difundido no Brasil. Acho que combina superbem com nossa realidade e estilo de vida. Fico feliz ao saber da existência de raros lugares que adotam a isenção da taxa de rolha tendo exata consciência do que significa. Mas compreendo perfeitamente o lado de quem cobra a tarifa, sobretudo se o valor é justo e não-abusivo.

E você? É contra ou a favor do conceito de “Levar a Própria Bebida”? Se é um conceito que já existe há tanto tempo em outros países, por que será que tem tão pouca expressão em terras brazucas? Vale refletir.

Tenha uma boa semana e ótimos vinhos! Até a próxima 🙂

2 comentários em “Leve Seu Próprio Vinho e Seja Feliz

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s