Harmonização Entre Vinho e Cachorro-Quente

Hoje vamos falar de Dogão, do Geneal vendido no Estádio, do Hot-Dog da feira ou barraquinha de Festa Junina. Sim, às vezes sinto que o Cachorro-Quente é um dos pratos mais onipresentes que existem. E um dos mais simples de se preparar em casa. Nada de milho verde, purê, batata-palha.

Para mim, quanto mais básico, melhor. Pãozinho fofinho, salsicha, molho com tomates, cebola e pimentão. Pronto!

16779587828_5448974b0f

Também me veio à mente os famosos “Pão com Linguiça” ou “Pão com Salsicha”, vendidos nos pontos de parada de estrada, em direção à Serra Fluminense. Os da Casa do Alemão são divinos e muito apreciados pelo público cariocas.

COMBINANDO COM VINHOS

Enfim, chegamos ao ponto principal, os vinhos! Como criar um casamento perfeito entre a bebida e o hot-dog? Para mim, os tintos de corpo leve e pouca acidez são os que mais fazem bonito nesse aspecto. Justamente porque a arte da harmonização está no equilíbrio, ou seja, o vinho não pode se sobrepor ao sabor do alimento e vice-versa. Assim como na vida, moderação é o segredo do sucesso. 

hot-dog-657039_640

Sendo assim, vale testar com Pinot Noir, Carmenére, Merlot… Acho que até um Malbec de corpo médio seria uma ótima opção. Também arriscaria um rosé, com aquele pequeno toque de tanino que lhe é peculiar, ou um Riesling Seco alemão, que vai bem com praticamente todos os pratos à base de carne de porco e salsicha.  

Isso se for para degustar em um dia mais quente. Mas, no friozinho, o ideal é um bom tinto. Se estiver na companhia de pessoas especiais, fica ainda mais mais saboroso!

TUDO CAI BEM COM VINHOS

E aí, surpreso? Achou que Cachorro-Quente e vinho não tivessem nada a ver? Pois saiba que praticamente todo o tipo de comida combina com vinhos. Basta apenas descobrir quais são os pares ideais. Hummmm…. vontade de testar algumas ideias para esse fim de semana.

Até a próxima! Bons vinhos! Tim-Tim!

Um comentário em “Harmonização Entre Vinho e Cachorro-Quente

  1. Olá….Fico feliz em ler sobre vinho e cachorro quente, afinal todos só imaginam uns pratos caros, especiais etc. Aqui em Recife fizemos uma coisa interessante. Tentando harmonizar uns pratos regionais com vinhos. O primeiro teste foi com com o famoso e popular “macaxeira com carne charque”(aimpim com carne seca) com o cabernet sauvignon Cocnha y Toro. Deu super certo. Ficou muito maneiro. Bom, esse prato desse fácil com caipirinhas, cervejas, café e talvez, até água. Vamos testar outras uvas e ver o que acontece. Valeu.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s