Wine Chef: Massa de Pastel de Vinho Branco

É isso mesmo que você leu, meu caro enófilo de plantão. O nosso pastel de cada dia elaborado com o mais puro néctar dos deuses.

Quem não gosta de pastel? Seja na feira livre, no Chinês, na Praia, na Padaria…Hummmm… Trata-se, sem dúvida, de uma iguaria que caiu rapidamente no gosto dos brasileiros. E, ao contrário do que muitos pensam, o Pastel não foi criado em terras tupiniquins.

empanada-592359_640
Pastel Tradicional, com cara de Chinês. O famoso “Sorriso”!

ORIGEM DO PASTEL

O pastel, como hoje conhecemos no Brasil, se difundiu na década de 40 por meio dos descendentes de imigrantes japoneses em Santos (SP), que levaram a receita para todo o estado. A receita rapidamente se espalhou por São Paulo e depois pelo resto do país, sendo ainda na década de 40 um dos alimentos mais consumidos na região, sendo vendido tanto em feiras livres quanto em pastelarias. Na década de 50, o costume de comer pastéis, enfim, chega às cidades de Rio de Janeiro (RJ) e Belo Horizonte (MG).

pastel-1
Quentinho não tem igual!

Na década de 60, o costume se espalhou para o sul do país, sendo em 1962 fundada a primeira pastelaria da cidade de Maringá (PR), espalhando-se o costume para o Rio Grande do Sul e Santa Catarina durante a década de 1970, quando foi criada a primeira pastelaria de Blumenau (SC).

Quer aprender a fazer essa delícia? Então, anote a receitinha de hoje e bora exercitar os dotes culinários:

Ingredientes

Massa

  • 2 xícaras (chá) de farinha de trigo
  • 1 colher (chá) de sal
  • 2 colheres (sopa) de margarina
  • 2 colheres (sopa) de banha
  • 1 gema
  • 1/2 xícara (chá) de vinho branco
  • 1 colher (sopa) de água

Recheio

  • 3 colheres (sopa) de azeite
  • 1 cebola picada
  • 1 tomate picado
  • 500 g de camarão limpo
  • Sal e pimenta do reino à gosto
  • 1 colher (sopa) de salsa picada
  • 1 colher (sopa) de amido de milho
  • Óleo para fritar

Rende 30 unidades

Deve ficar uma delícia! Ótimo para saborear com uma taça de vinho do lado. Aí, a gente harmoniza de acordo com o recheio. Esse de camarão deve ficar perfeito com Chardonnay. Sensacional! 

ATUALIZADO (27-12-2016)

PREPARAÇÃO PARA O RÉVEILLON

Amigos, o fim do ano está aí e nem sempre é costume fazer ceia de Réveillon. Conheço muita gente que simplesmente faz um jantar ou alguns “belisketes”. O pastelzinho, nesse caso, pode render bastante quando modelados em tamanho menor (ou coquetel, como dizem por aí…). 

No verão uma boa pedida é saboreá-los com espumante brut ou rosé, visto que as borbulhas são superversáteis quando se trata de comida. Tudo porque, geralmente, os recheios variam muito em uma única festinha: carne, queijo, camarão, frango (queijo e presunto)… e tem um que eu adoro, que faz parte do cardápio de um Bar especializado aqui na minha cidade: salmão com cream cheese! Bom demais! 

Ah, e sem falar que com esse calor esse tipo de iguaria cai muito bem com a efervescência geladinha do espumante. Sabe quando você tem vários pratos diferentes e não sabe com o que harmonizar? As borbulhas são verdadeiros coringas. Invista sempre nelas!

Então é isso, enoamigos! Curtam bastante os últimos momentos do ano. Agradeça pelas conquistas e felicidades e esqueça o que foi ruim. Afinal, em breve, começa uma nova etapa. Vem, 2017!

Bons Vinhos! Bom ano novo! Tim-Tim!

Referência: Comida e Receitas

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s