Wine Tour: Conheça 12 Vinícolas Incríveis ao Redor do Mundo

O que a princípio deveria ser uma simples visita, seguida por degustação de alguns rótulos, acaba se tornando uma verdadeira ostentação em determinadas vinícolas. Com arquitetura imponente e serviços de alta classe, sem dúvidas, elas fazem parte do imaginário de grande parte dos enófilos em todo o mundo.

Esses “templos de Baco” estão, em sua maioria, localizados em regiões vinícolas de grande tradição e suas instalações realmente impressionam. Sendo assim, compilamos uma lista de 12 vinícolas, algumas contruídas por nomes como Gehry e Calatrava, em locais como Napa, Rioja e Bordeaux. E se você é um autêntico apreciador de vinhos, certamente vai colocá-las em suas listas de futuros roteiros. Afinal, trata-se de lugares capazes de revirar os sentidos, tanto pelo que se vê quanto pelo que se prova.

 

1 – Bodegas Ysios

Esta vinícola, desenhada por Santiago Calatrava, na região espanhola de La Rioja foi concebida como um verdadeiro local de culto ao vinho.

Bodegas-Ysios

Chateau Margaux (França)

Simplesmente uma das vinícolas bordalesas mais famosas do mundo, cuja mansão é tão conhecida que estampa, inclusive, os rótulos de suas preciosas garrafas.

chateau-margaux

3. Mission Hill Winery

O ponto alto desta vinícola canadense é o campanário de 12 andades, cujo propósito é o de acolher os convidados e despertar seus sentidos enquanto os sinos tocam.

mission-hill

4. Darioush Winery

Toda a propriedade desta vinícola em Napa Valley assemelha-se a um palácio persa, em homenagem aos herdeiros do trono.

Darioush-Winery

5. Chateau Pichon Lalande

Um dos castelos mais fotografados em todo o mundo, esta vinícola de Bordeaux é, agora, propriedade da família Rouzaud, igualmente dona da Maison de Champagne Louis Roederer. Linda de viver!

Chateau-Pichon-Longueville

6. Marques de Riscal

Quando a vinícola espanhola Marques De Riscal decidiu que cada um dos seus visitantes deveria experimentar o espírito inovador e o mundo de sensações incorporadas pela vinícola, os proprietários se voltaram para o famoso arquiteto Frank Gehry. A construção tem algo futurista que impressiona. Maravilhosa!

Marques-De-Riscal

7. Dornier Winery

Projetada pelo fundador da vinícola, Christoph Dornier, esta vinícola sul-africana parece fazer parte da paisagem em sua volta.

Dornier-Winery

8. Castello di Amorosa Winery

Com ares medievais, esse castelo nem parece estar localizado na região californiana de Napa, nos EUA. Também pudera! Dario Sattui estava determinado a erguer o edifício mais belo e interessante da América do Norte e que, ainda por cima, produzisse vinhos incríveis.

Castello-Di-Amorosa-Winery

9. Opus One

Projeto conjunto entre o Baron Philippe de Rothschild e Robert Mondavi,  a vinícola Opus One foi criada para produzir o primeiro vinho ultra premium dos Estados Unidos. Tanto a vinícola quanto o rótulo em questão são verdadeiros ícones do mundo de Baco.

opus-one

10. Chateau DuCru Beaucaillou

Projetado pelo famoso arquiteto parisiense Paul Abadie, este castelo de Bordeaux é tão icônico que, como Chateau Margaux, também estampa o rótulo de seus vinhos.

Chateau-Ducru-Beaucaillou

11. Ledson Winery

A construção francesa com ares da Normandia desta vinícola de Sonoma tornou-a famosa antes mesmo do vinho. E, graças a atenção que a família Ledson recebeu em virtude da propriedade que seus integrantes decidiram optar por produzir vinho antes de qualquer outra coisa.

Ledson-winery

12. Bodegas Sommos

Uma das vinícolas mais modernas da Espanha, a Sommos tem sua construção superparecida com uma borboleta. Outro exemplo de arquitetura futurista nos vinhedos espanhóis.

Irias-Winery


Então, enoamigos, espero que tenham curtido o post! Já fazia tempo que não pesquisava sobre lugares maravilhosos do mundo do vinho e curti muito! Afinal, esses são de tirar o fôlego!

Até a próxima! Bons vinhos! Tim-Tim!

Referência: VinePair Fotos: Shutterstock

Anúncios

Wine Tour: Conheça as 10 Capitais Mais Famosas do Mundo do Vinho

Amigos viníferos, apertem os cintos! Hoje vamos dar um giro por alguns dos lugares mais encantadores do planeta no que diz respeito ao nosso néctar dos deuses. Alguns, com certeza você já deve ter ouvido falar e acredito que estejam na sua lista de futuros roteiros.

Antes de tudo, vamos falar de vinho. Simplesmente trata-se de uma das bebidas mais emblemáticas ao longo da história. Segundo registros, é possível que o nosso néctar tenha mais de 6.000 anos de idade. Porém, o fermentado não é o mesmo em todo o mundo. Há regiões com características ideais para se obter um ótimo resultado no produto final.

E, para que tudo isso fosse valorizado, em 1999 foi criada a comissão das Grandes Capitais do Vinho (Great Wine Capitals), que tem o objetivo de potencializar a vitivinicultura nas principais regiões do mundo, dando destaque à cultura e ao turismo de cada cidade.

Atualmente, esse grupo conta com 10 capitais:

Bordeaux (França): trata-se de um dos lugares mais emblemáticos quando se fala de vinho, sendo que  seu governo foi fundamental na criação da Great Wine Capitals. O enoturismo da região nunca esteve tão em alta, sobretudo após a inauguração de um museu inteiramente dedicado à cultura de Baco, o Cité Du Vin

main_laciteduvin

Cidade do Cabo (África do Sul): é a porta de entrada para a região vinícola do Paísadquiriu grande importância ao longo dos séculos. Ultimamente, tem se destacado pelas rotas turísticas, que atraem milhares de enófilos ao redor do mundo. Suas principais regiões de vinhedos são Stellenbosch, Constantia e Franschhoek.

cidade-do-cabo

Christchurch – Ilha Sul (Nova Zelândia): a combinação de suas paisagens com a viticultura faz desta capital uma das mais belas e pitorescas dessa lista.

ilha-sul_novazelandia

Logroño – Rioja (Espanha): com tradição vinícola de mais de mil anos, a cidade foi uma das primeiras a introduzir a enologia moderna e vem aplicando muitas de suas técnicas desde o século IX.

vinedosrioja

Mainz Rheinhessen (Alemanha): a cidade foi fundada pelos romanos, responsáveis pelo cultivo de seus primeiros vinhedos. Um lugar com mais de 2.000 anos de história e cultura riquíssimas.

alemanha_vinhedos

Mendoza (Argentina): com o clima ideal para o cultivo da Malbec, sua casta mais emblemática, a região foi uma das últimas capitais mundiais do vinho, tendo sido nomeada em 2005. O enoturismo está bombando e a cidade  tem recebido muitos visitantes, sobretudo nós, brasileiros.

mendoza

Florencia (Itália): no mês de Maio, a cidade costuma receber milhares de visitantes, que se enveredam por suas cantinas e vinícolas para degustar ótimos vinhos toscanos. Nesta época, é possível visitar empresas que produzem alguns dos fermentados mais famosos do mundo. Sem falar nas paisagens encantadoras… Lindo de viver!

florenca

Porto (Portugal): é simplesmente a casa do Vinho do Porto, um dos mais míticos do mundo. Esse néctar fortificado está presente em Vila Nova de Gaia, com suas dezenas de caves famosas, como Taylors, Sandeman e Real Cia Velha. Para completar, a cidade ainda está localizada na região do Douro, uma das mais belas de Portugal. Vale a visita!

quinta_dos_frades_cima_corgo

San Francisco – Napa Valley (EUA): foi a primeira região do mundo a abrir-se ao enoturismo, no final do ano de 1.800, com destaque para o trabalho em conjunto com a gastronomia. Após uma queda (com a Lei Seca) e ressurgimento (em 1976 alguns de seus rótulos desbancaram famosos franceses no Julgamento de Paris), Napa Valley passou a fazer parte dos sonhos de milhares de apreciadores de vinhos ao redor do mundo.

usa_cali_napa_valley_sign

Valparaíso – Vale de Casablanca (Chile): possui um dos climas mais frios entre os vales chilenos, o que ajuda na qualidade de sua matéria-prima. O maior cultivo é o da uva Chardonnay, com 2.269 hectares, seguida de Sauvignon Blanc, com 1.950 hectares.

chile

Espero que tenham curtido esse nosso rápido giro pelas capitais do vinho. Animados com o fim de semana? Aqui no Rio o calor deu lugar a um tempinho gostoso e mais fresquinho. Vontade de abrir um tinto hoje. Afinal, para mim, é um dia de celebração. Porém, como eu sempre digo por aqui, comemoração é para todo dia.

Ah, e em breve mais um Wine Drink, hein? Aguardem!

Bons vinhos! Tim-Tim!

Referências: Big Wine Theory

As 12 Taças Mais Estranhas do Mundo do Vinho

Nada como degustar um vinho em uma bela taça, do tipo que ajuda a liberar todos os aromas possíveis. Mas, e quando esse acessório acaba chamando mais a atenção que o próprio néctar de Baco?

2277a-los2b102baccesorios2bmas2braros2bpar2bel2bvino8

Pensando nisso, hoje separei para vocês algumas taças para lá de estranhas. Divirtam-se:

1. TAÇA PIC-NIC: Ideal para refeições ao ar livre, quando não encontramos uma boa base de apoio.

pic-nic

2. TAÇA DUPLA: Ligadas por uma haste, essas taças estão sempre juntinhas. Imagino o quanto seja difícil levá-las a boca ao mesmo tempo. É preciso que os enófilos coordenem muito bem os movimentos.

sempre_cheia

3. TAÇA SEMPRE CHEIA: Tudo graças a esta fusão de taça e recipiente de vinho, cujo formato mantém o cálice sempre nas alturas. É prático, mas cuidado, pois as chances de perder a noção da quantidade de líquido que se ingeriu são grandes…rsrsrs…

f8bc0-los2b102baccesorios2bmas2braros2bpar2bel2bvino6

4. TAÇA BASTÃO: Taça horizontal, sem apoio. Nada funcional, é puramente artística e conceitual. Só fica linda na foto.

5078a-los2b102baccesorios2bmas2braros2bpar2bel2bvino7

5. TAÇA-GARRAFA: Altamente necessária quando nos recomendam apenas 1 taça de vinho ao dia. Supersaudável..rs

carafe

Agora, uma série inspirada nos 7 Pecados Capitais. Muito interessante!

6. TAÇA INVEJA

copaenvidia

7. TAÇA COBIÇA

copacodicia

8. TAÇA PREGUIÇA

copapereza

9. TAÇA IRA

76c73-1

10. TAÇA ORGULHO

ea057-3

11. TAÇA GULA

abea5-4

12. TAÇA LUXÚRIA

e0d82-5

Concordo se tratarem de objetos decorativos muito interessantes. Porém, acho meio exagerado para quem deseja apenas degustar um bom vinho. Mas no Mundo de Baco, nada é impossível. Ou seja, todos esses modelos de taças são perfeitos para sair da mesmice na hora de saborear o nosso amado néctar.

E vocês? Já viram alguns desses modelos mais excêntricos à venda aqui no Brasil? Esse que a taça é acoplada a uma garrafa de 750ml eu já vi, nessas lojas de decoração mais moderninhas. Aliás, essa é para aqueles enófilos gulosos, que querem a garrafa só para si (mesmo quando bate aquela vontade, o que vale mesmo é cultivar o equilíbrio em todas as ocasiões – sim, nós tentamos!). 

Referências: 

http://www.nopuedocreer.com/  

http://www.directoalpaladar.com/

The Big Wine Theory

Belas Imagens de Mendoza no Inverno

Sou uma entusiasta do inverno, dessas que acompanha a meteorologia torcendo por uma frente fria. Em Mendoza (Argentina), a estação chegou com vinhedos branquinhos, como nessas belas fotos que separei para vocês:

MENDOZA NO INVERNO: PURO ENCANTAMENTO

 

mendoza_0_73-9727
Imagem: Uugeo

Continuar lendo “Belas Imagens de Mendoza no Inverno”

8 Fotos Sobre Vinhos São Premiadas Em Londres

Fotografia e vinho são duas artes que se complementam. E a prova disso são as 8 imagens premiadas recentemente no concurso Pink Lady Food Photographer of The Year 2016, realizado em Londres. Os ângulos são tão impressionantes que não consegui guardá-los só para mim. Tive que compartilhar com vocês. Vejam só:

7e8c3795b048272ad1448221

caf2195d57b01e65b13ea6f4

454a36f0ae8e6fdf563e79bf

9fd76d9ae00ca643e2866bd3

3d96aed8394003a8985a064c

bef72a5f96e007a3186aaed7

9e6ee475c92bcddf79f64d01

4a2d5f9516e22b9e80e78733

Curtiram? Esses foram os premiados na categoria Errazuriz Wine Photographer of the Year, que fez parte do concurso Pink Lady Food Photographer Of The Year 2016. O  evento tem o intuito de escolher as melhores imagens sobre gastronomia, em geral. As inscrições para a edição 2017 já começaram! Saiba mais aqui e Boa sorte!

40 Anos do Julgamento Em Paris

Ontem fez 40 anos de um dos eventos mais impressionantes da história do vinho: O Julgamento em Paris, que ocorreu em 1976. Trata-se de uma competição entre vinhos franceses e americanos, estes últimos oriundos de Napa Valley, na Califórnia. E adivinhem só quem ganhou, tanto na categoria branco quanto tintos? Os californianos! Atualmente, esse evento é considerado histórico, pois abriu os olhos do mundo para a importância dos vinhos do Novo Mundo.

O Julgamento De Paris

CHATEAU MONTELENA

Empolgada com a data, decidi assistir ao filme Bottle Shock (Julgamento em Paris), de 2008, disponível no Netflix. Os acontecimentos giram em torno do Chateau Montelena (Napa Valley) e seus proprietários. O pai, James Barret, sempre em conflito com o filho Bo. O filme emociona, faz rir, tem romance. Ou seja, até que chegue o grande dia da degustação em Paris, muita coisa acontece. Inclusive, foi o Chardonnay da Montelena que venceu o concurso na categoria brancos, colocando Napa e Sonoma de vez no mapa mundial dos melhores produtores de vinhos. Uma verdadeira quebra de paradigmas, em uma época onde somente exemplares franceses eram considerados de maior qualidade.

chateaumontelena

A DEGUSTAÇÃO

A degustação foi organizada por Steven Spurrier, um inglês comerciante de vinho que era dono de uma loja e de uma escola de vinhos no centro de Paris. Spurrier ficou intrigado com alguns dos Cabernets e Chardonnays da Califórnia, que seus clientes e alunos traziam à loja. Curioso para ver como esses recém-chegados se sairiam contra os vinhos franceses feitos a partir do mesmo tipo de uva, ele organizou uma degustação às cegas com jurados altamente credenciados, como o sommelier do renomado restaurante Le Tour D’Argent.

Amigos, fiquei com vontade enorme de um dia, quem sabe, fazer um tour por Napa Valley. A película foi filmada no local e tem uma fotografia belíssima! O Chateau Montelena, por si só, já é muito bonito. Como perceberam, não contei muita coisa, só para deixá-los com o desejo de assistir também.

Bom feriado e Ótimos Vinhos! Tim-Tim!

Filme: Somm Dentro da Garrafa

Ontem, em um momento de insônia, finalmente decidi assistir ao maravilhoso documentário “Somm Dentro Da Garrafa” (do original, em inglês, Somm In To The Bottle).

somm-into-the-bottle

Enquanto o primeiro filme teve como foco principal a rotina de estudos de quatro sommeliers, aspirantes ao título Master (o grau máximo para qualquer profissional da área – só existem 200 em todo o planeta, incluindo o lendário Fred Dame), desta vez o documentário aborda, sobretudo, o mundo dos viticultores (winemakers).

Óbvio que os sommeliers estão lá, acompanhando e fazendo suas observações sobre tudo.  Senti como se estivesse em um animado bate-papo e não consegui desgrudar os olhos da tela nem por um instante.

FOTOGRAFIA DESLUMBRANTE

A película é dividida em capítulos: começa com uma breve explicação sobre o trabalho de um sommelier, passa pela história do vinho, guerras, cenários paradisíacos de vinhedos europeus e a rotina de produtores, que inclui nomes venerados, como o de Aubert de Villaine, atual responsável pelo mítico Domaine de La Romanée Conti. Por fim, o documentário chega ao Novo Mundo e conta a história do audacioso Robert Mondavi, que colocou Napa Valley de volta no cenário mundial do vinho.

somm-into-the-bottle-20157427

Fiquei totalmente alucinada com a fotografia do filme e com vontade de conhecer a Alsácia, Hermitage e Napa Valley, lugares que até então ainda não estavam na minha listinha de Wine Tour.

VINHO PARKERIZADO

Além de curiosidades, o documentário aborda assuntos bastante conhecidos por nós, apreciadores assíduos de vinho, como por exemplo, a polêmica pontuação criada por Robert Parker (que estimulou a produção de vinhos maquiados ao gosto do próprio). Particularmente, não curto esse sistema.

Uma única pessoa ter o poder de determinar a qualidade de um vinho é muito surreal para minha cabeça. Afinal, trata-se de gosto pessoal. Parker é conhecido por amar exemplares com bastante madeira, ao ponto da fruta quase não sobressair. Sendo assim, muitas vinícolas passaram a produzir seus fermentados para corresponderem às expectativas do crítico e, assim, receberem maiores pontuações. Ou seja, ficou artificial.

Aliás, o excesso de carvalho nos fermentados também foi um tópico muito trabalhado. Outro destaque ficou por conta dos sensatos depoimentos de Madeline Puckette, minha musa da Wine Folly, que muito admiro.

jean_louis_chave_1969_hermitage-_photo_credit_-_forgotten_man__films
Jean Louis Chave: 16ª geração de Proprietários do Renomado Hermitage

Gente, não vou falar mais, se não acabo contando tudo. Aproveitem esse tempinho frio e assistam! Tem no Netflix e, se vocês não dispõe do serviço, assinem pelo menos os 30 dias gratuitos e vejam os dois da série, “Somm” e “Somm Dentro da Garrafa”. Afinal, hoje é sexta e está pedindo.

Bom filme e Ótimos Vinhos! Tim-Tim!