Celebrando 90 anos, Vinícola Aurora Lança Linha GIOIA

É notável a quantidade de indicações de procedência do terroir brasileiro, sobretudo na Região Sul, sem falar na nossa primeira e , por enquant, única Denominação de Origem, a do Vale dos Vinhedos.

Aliás, durante o período de isolamento social, nunca se viu tanto interesse do nosso povo no que diz respeito aos vinhos produzidos por aqui. Justamente por isso, volta e meia nos deparamos com novos produtos despontando no mercado, como é o caso da Linha GIOIA, lançada recentemente pela vinícola Aurora.

Em 2021 a Cooperativa Vinícola Aurora Faz 90 anos!

GIOIA Coloca D.O e I.Ps Brasileiras em Evidência

Para a estreia, que também marca os 90 anos da vinícola, a Aurora elaborou dois produtos inéditos dentro do seu portfólio de mais de 220 itens: o Gioia Merlot 2018 D.O Vale dos Vinhedos, o primeiro vinho nobre da empresa (ou seja, com teor alcoólico de 14,1% a 16%), e o Gioia Sur Lie Nature I.P Pinto Bandeira 2016, o primeiro espumante sem dégorgement da Aurora.

“Há mais de um ano e meio estamos desenvolvendo este projeto que levará produtos de extrema qualidade ao consumidor. É apenas o início do caminho que a Aurora está explorando e que deve ser ampliado com novos produtos ícones. São rótulos complexos, que carregam estilos diferentes de outras linhas da vinícola, mas que irão agradar todos os públicos”, acredita Renê Tonello, presidente do Conselho de Administração da Vinícola Aurora.

A inovação da linha GIOIA também é marcada nas embalagens dos dois produtos. Com acabamento impecável, os rótulos são modernos e alegres, trazendo a cor laranja como destaque, e caixa de seis unidades do Gioia Merlot 2018 D.O Vale dos Vinhedos em madeira. Linda de viver e já quero provar!

O Primeiro Vinho Nobre da Aurora

Elaborado no Vale dos Vinhedos – única região do Brasil com Denominação de Origem (D.O) – o Gioia Merlot 2018 D.O Vale dos Vinhedos é um produto com 15% de teor alcoólico e passagem de 12 meses por barrica de carvalho francês. De cor vermelha rubi intensa com traços violáceos, apresenta no olfato alta intensidade aromática, com expressivo caráter varietal da Merlot e excelente harmonia. É marcado pelos aromas de frutas como cereja e notas de carvalho, como caramelo, cacau, café e baunilha. No paladar é estruturado de taninos elegantes e aveludados, com grande volume de boca.

“A uva Merlot tem se mostrado muito capaz, resultando em excelentes produtos. A Serra Gaúcha tem uma relação muito grande com a variedade e no Vale dos Vinhedos é ainda maior. A Merlot é a uva tinta símbolo da nossa região”, pontua o enólogo-chefe da Vinícola Aurora, Flavio Zilio.

Pelo ótimo equilíbrio entre o seu aspecto olfativo e gustativo, o Gioia Merlot D.O Vale dos Vinhedos harmoniza com risoto ao funghi, farfalle ao molho de gorgonzola, queijos de massa dura e picanha grelhada. O vinho tem 26 mil garrafas numeradas e será comercializado em todo o país, em lojas especializadas e e-commerce parceiros.      

“Existe um crescimento e uma procura por produtos especiais, com Indicação Geográfica. São rótulos que passam pela avaliação de pessoas idôneas, especialistas que certificam produtos de origem e de qualidade, com ética e transparência”, complementa o enólogo.

Merlozão da Aurora, com selo da D.O Vale dos Vinhedos

Primeiro Espumante Sur Lie da Aurora, sem Degorgement

Com apenas mil unidades, o Gioia Sur Lie Nature I.P Pinto Bandeira 2016 é um espumante em sua forma mais original, sem dégorgement e, consequentemente, sem dosagem pós-dégorgement de licor de expedição. Por não passar por este afinamento, a autólise das leveduras ocorre enquanto a garrafa mantém-se fechada, sendo o grande diferencial deste exemplar. O espumante continua envelhecendo por tempo indeterminado e a decisão de interromper esse processo é única e exclusivamente do consumidor, que decidirá o tempo de maturação da bebida, para apreciá-la conforme sua preferência.

“A técnica conhecida pelo nome sur lie permite que a bebida permaneça em constante evolução, na presença de leveduras, até a abertura da garrafa, quando o espumante atinge sua plenitude”, explica Zilio.

O corte perfeito entre Chardonnay (60%), Pinot Noir (30%) e Riesling Itálico (10%) proporcionaram uma bebida única, de coloração amarelo claro, com perlage abundante e turbidez natural pela presença das leveduras. Com maturação mínima de 24 meses, esse espumante possui aromas que remetem à doçura de damascos e à robustez de amêndoas tostadas, com cremosidade bem presente. Toques elegantes de flores como a laranjeira se destacam, acompanhando seu paladar de acidez delicada. Harmoniza bem com ostras gratinadas, moqueca capixaba, ceviche de frutos do mar, carpaccio de polvo, canapés e pratos com carnes brancas.

“A rainha das uvas brancas, a Chardonnay, representa 60% da composição deste sur lie, ao lado das variedades Pinot Noir e Riesling Itálico, formando uma trinca perfeita. As cultivares se adaptaram extremamente bem ao terroir de Pinto Bandeira, que já tem como vocação natural e excelência para elaboração de espumantes”, garante o enólogo-chefe da Vinícola Aurora. Pinto Bandeira, também na Serra Gaúcha, é a segunda região demarcada a conquistar a Indicação de Procedência (IP) no Brasil, com altitude média de 730 metros acima do nível do mar.

O espumante Gioia Sur Lie Nature I.P Pinto Bandeira 2016está sendo vendido exclusivamente na Vinícola Aurora, na loja da unidade matriz, em Bento Gonçalves (RS), ou através do telefone (54) 3455.2095, com envio para todo o país.

Informações : M.Com Comunicação

Fotos: Eduardo Benini

15 Adegas Subterrâneas Inacreditáveis

Adegas de CAIR O QUEIXO! Moraria nelas tranquilamente.

Vila Vinífera

Se você é apaixonado por vinhos e mora em grandes espaços, que tal investir numa bela adega? Acredite, algumas colocam muitos closets de roupas no chinelo! Outras são verdadeiros bistrôs particulares. E, obviamente, todas elas povoam o imaginário dos enófilos de plantão.

PARAÍSOS SUBTERRÂNEOS

Muitas vezes esse tipo de adega é subterrânea e moldada sob medida para sótãos e garagens. Porém, nada impede que você planeje a sua naquele cômodo improdutivo da casa, que só serve para acumular bagunça.

Infelizmente não tenho espaço disponível para isso, apesar de amar de paixão o meu apezinho aconchegante. Mas nem por isso eu deixo de admirar as adegas maravilhosas com as quais me deparo por aí. Sendo assim, hoje trouxe para vocês 15 viníferas belezinhas:

clasico-bodegaEspaço criado por Ajform Architecture & Interior Design

Ver o post original 153 mais palavras

Vinho e Saúde: “Queijo e Vinho Contribuem para a Saúde do Cérebro”, diz estudo.

Quantas vezes já escutamos a típica frase, “Você é o que você come”? Por mim, acho que já até perdi as contas.

E, se depender dos pesquisadores da Universidade de Iowa, nos EUA, tal frase é a mais pura verdade. Tudo porque os profissionais descobriram o quanto certos alimentos impactam na nossa capacidade cognitiva, sendo o queijo e o vinho dois excelentes exemplos.

O artigo foi publicado no Journal of Alzheimer`s Disease, revista acadêmica que publica todos os estudos relacionados a doença de Alzheimer.

Os pesquisadores analisaram os hábitos de 1787 adultos do Reino Unido em processo de envelhecimento, com idades entre 46 e 77 anos de idade. Os participantes foram submetidos a provas de inteligência que fizeram parte de um questionários realizado entre 2006 e 2010, 2012 – 2013 e 2015 -2016.

Resultados do Estudo

De acordo com a análise das respostas, esses são os resultados mais relevantes:

  • Foi constatado que o queijo é o alimento que mais proteje contra problemas cognitivos relacionados à idade, inclusive em faixas etárias mais avançadas.
  • O consumo diário de àlcool (uma taça de 150ml), em especial o vinho tinto, está relacionado à melhora do funcionamento cognitivo.
  • O consumo semanal de cordeiro, porém não de outras carnes vermelhas, melhora a longo prazo as tafrefas cognitivas.
  • Consumir sal em excesso faz mal. Porém, apenas para aquelas pessoas que possuem risco de desenvolver Alzheimer devem se preocupar com a quantidade de sal que ingerem, a fim de evitar futuros problemas cognitivos.

Vale ressaltar que tal estudo foi desenvolvido com participantes muito particulares , com cultura e gostos gastronômicos bem definidos. É notório que na Europa a cultura do vinho está muito mais enraizada do que no Brasil. Por outro lado, estou muito otimista com o aumento do consumo de vinho por aqui, sobretudo nesses tempos de pandemia e isolamento social.

Os pesquisadores ficaram muito felizes com o resultado desse estudo, sobretudo no que diz respeito ao queijo e o vinho inseridos na dieta alimentar dos participantes.

Nós também, né? Me diz aí se você também se surpreendeu com esse estudo ou se já esperava todos esses benefícios.

Referência:

https://pijamasurf.com/2020/12/el_queso_y_el_vino_aseguran_la_buena_salud_de_tu_cerebro_estudio

Wine Drinks: 5 Receitas de Coquetéis com Vinho Rosé

Drinks deliciosos para esse Outono!

Vila Vinífera

Quem me conhece sabe que não abro mão de um Rosé geladinho! E nem só de espumante e vinho branco vivem os coquetéis com nosso néctar sagrado. Sendo assim, hoje a série Wine Drinks traz receitinhas superfáceis e refrescantes elaboradas com o nosso néctar rosado. Anote e reproduza no recanto do seu lar.

  1. Sangria Rosé de Pêssego

peach-rose-sangria-3Ingredientes

  • 1 garrafa de vinho Rosé (eu prefiro os no estilo da Provence, de cor salmão clara)
  • ½ xícara de licor de pêssego
  • 1 xícara de suco de pêssego
  • 1/3 xícara de xarope de açúcar (para fazer, é super simples: só ferver um pouquinho de água com açúcar até dissolver). 
  • 3 pêssegos em fatias
  • 1 xícara morangos cortados e framboesas

Modo de fazer

Em uma garrafa ou jarro, misture o vinho, licor, suco e xarope simples. Ajuste de acordo com seu gosto. Adicione frutas e leve à geladeira por várias horas. Sirva com gelo.

Receita by 

Ver o post original 706 mais palavras

Wine Drinks: A História da Sangria

Vila Vinífera

Sem dúvida, a Sangria é um dos drinks mais populares entre os brasileiros. Só perde para a caipirinha! E, sim, ela é feita com o nosso néctar de Baco. Quando criança, tenho lembranças de ir a restaurantes com meus pais e vê-los pedir sangria, numa época em que os vinhos finos tinham o preço elevado e a alternativa para essa delícia era o bom e velho vinho de garrafão.

Pois bem, os tempos são outros (que bom!) e as sangrias se sofisticaram. Hoje em dia, desfrutamos de sangrias de vinhos tintos, rosés, branco (o famoso Clericot) e até azul, que virou moda na Europa. E vocês conhecem a história desse clássico Wine Drink?

sangria2

Bora descobrir!

Durante anos, a sangria tradicional ocupava das toalhas xadrez de piquenique aos restaurantes com mesas ao ar livre. Afinal, esse drink  tem o poder de se adaptar a qualquer ocasião. A receita clássica, todo mundo…

Ver o post original 561 mais palavras