Colheita da Uva: Conheça 17 Festas da Vindima Ao Redor do Mundo

A Vindima é motivo de festa para produtores, colonos, enófilos e sommeliers. Afinal, trata-se do sucesso de mais uma safra que merece ser muito celebrada. Outro dia mesmo estava assistindo ao documentário “Um ano Na Borgonha” e acompanhava os temores dos viticultores pela saúde de suas uvas. O clima, as pragas, enfim, tudo isso é capaz de tirar o sono de muitos deles. Portanto, quando as angústias vão embora a gente tem mais é que comemorar mesmo.

especiales-vendimia03

E é assim em praticamente todas as regiões do mundo onde uvas são produzidas. Há festas imperdíveis e gente que aguarda o ano todo por elas. Dá só uma olhada:

Mendoza (Argentina) – Fiesta Nacional de la Vendimia

Esta celebração tão importante para os argentinos representa o trabalho, esforço, dedicação e paixão de todos os que estão envolvidos com o mundo do vinho.

A primeira festa foi realizada em 1936 e, desde então, acontecia todos os anos, até 1955, visto que em 56 não houve celebração devido a problemas econômicos e a revolução que sacudiu o povo porteño. Depois, continuou em 57 e 58 o que, em 1959 foi denominada “Festa do Vinho”. Em seguida, comemorou-se a Vindima de 1960 a 84. Em 85, novamente a celebração foi cancelada em virtude do terremoto em Mendoza. Ainda bem que de 1986 até hoje a festa é realizada todos  os anos, sem interrupções.

fiesta-vendimia

A Fiesta Nacional de La Vendimia de Mendoza conta com 4 eventos principais: a “Benção dos Frutos”, o “Caminho Branco das Rainhas”, “Carrossel” e o”Ato Central”, sendo esse último o mais representativo e atrativo em nível nacional e internacional, celebrado no teatro grego (anfiteatro) Frank Romero Day, que tem a estrutura redesenhada ano após ano e no qual participam mais de mil bailarinos em seu cenário, além de atores locais, reunindo espetáculos artísticos de luz e sons.

Em 2011, a renomada revista National Geographic elegeu a Fiesta de La Vendimia de Mendoza como a segunda manifestação cultural mais importante do mundo, atrás apenas do “Dia de Ação de Graças”, nos EUA. Além disso, é considerado por seus desfiles, tanto o “Caminho Branco” quanto o “Carrossel”, um dos cinco festivais populares mais importantes do mundo, ao lado do Carnaval no Rio de Janeiro.

Curió (Chile): Fiesta de La Vendimia

A primeira edição da Fiesta de La Vendimia de Curió, no Chile, foi projetada pelo enólogo espanhol Miguel Torres e, sem dúvida, foi a festa que abriu caminho para as mais de 20 celebrações realizadas em todo o país, entre as quais se destacam as do Vale d0 Coalchagua, Vale de Santa Cruz, Vale do Copiapó, entre outras.

vendimia-chile

A maioria desses festivais acontecem entre os meses de março e abril, já na fase final da colheita. Entre os destaques estão a eleição da Rainha da Vindima, acompanhada de um show que mistura o folclore local com a música contemporânea, bem como outros eventos tradicionais, como a eleição da madrinha da festa, leilão, pesagem de garrafas de vinho e concurso de “pisadores de uvas”.

reina-chile
Eleição da Rainha da Vindima no Chile

Uruguai: Festival de La Vendimia

Há 2 anos se realiza o Festival de La Vendimia do Uruguai, sempre no primeiro fim de semana de março. A diferença de outras festividades populares é que nesta só participam as vinícolas associadas à Rota do Vinho e as atividades acontecem simultaneamente nos estabelecimentos pertencentes a esse grupo.

vendimia2013-ppal1

Porém, alguns dos atrativos mais importantes são as diversas opções de culinária e vinhos, assim como a possibilidade de participar da colheita e pisa das uvas em cada uma das vinícolas associadas.

Perú (Ica): Festival Internacional de La Vendimia

Há 48 anos se celebra esta festa dedicada ao vinho na cidade peruana de Ica. O evento dura aproximadamente 7 dias e acontece durante a primeira semana de março de cada ano.

fivi2016

Entre as atrações, destaque para a pisa comunitária da uva pelos moradores da cidade que marca o início da festividade. Em Ica, também é eleita uma “Rainha da Colheita”, coroada no final do evento. Além disso, também são realizadas diversas degustações e shows artísticos variados que acontecem durante toda a semana de celebração.

vendimia-peru-reinas

França (Paris): Fête des Vendanges de Montmartre

Há 75 anos, durante a primeira semana de outubro é realizada essa festividade em Montmartre, bairro de Paris. Mas aí você deve estar se perguntando: Por que em Paris? Por que em Montmartre, quando existem tantas regiões vinícolas fabulosas na França?  Pois é, amigos, tudo isso é simplesmente porque Montmartre possui o vinhedo mais antigo e conhecido da França, que data do século XVI.

timthumb

Entre as atrações mais importantes destaca-se um desfile em honra ao deus Baco, encabeçado pelos “Petit Poulbots” (crianças do bairro), tocando diversos tipos de tambores. O desfile acontece pelas ruas da colina de Montmartre e termina na praça principal com um show de fogos de artifício.

vendimia-francia

França (Borgonha): Les Trois Glorieuses

Trata-se de uma das festividades mais antigas da França relacionada ao vinho. Iniciada em 1859, acontece todos os anos durante o mês de novembro e dura três dias.

fiesta-francia-borgoc3b1a

A atração mais importante acontece no final da festa e se trata de um leilão de vinhos jovens apresentados durante o evento, conhecido mundialmente como o leilão “Hospices de Beaune”, um dos hospitais mais antigos da França e que pratica obras de caridade desde 1443.

Canadá (Ontario): Niagara Wine Festivals

O Canadá possui um forte mercado vitivinícola e, obviamente, também tem a sua festa oficial. O cenário é a cidade de Ontario, onde são realizados 3 festivais: o Niagara Wine Festival, Niagara Icewine Festival e Niagara New Vintage.

nif

O Niagara Wine Festival é celebrado em setembro. Já o Niagara Icewine Festival acontece em final de janeiro e princípio de fevereiro, coincidindo com a colheita da uva para a preparação do famoso Ice Wine (Vinho de Gelo), que deve estar a cerca de -8ºC. Por último, o Niagara New Vintage Festival rola em junho, época da elaboração da safra do ano.

39574660823737990740-0287493001466519771

Alemanha (Bernkastel-Kues): Weinfest der Mittelmosel

O Weinfest der Mittelmosel é celebrado na cidade de Bernkastel-Kues, na Alemanha, de 30 de agosto a 3 de setembro e marca o início da temporada da colheita na região, sendo a festa vinícola mais importante do sul do país.

alemania-3

Aqui, a eleição da “Rainha do Vinho” também tem muita representatividade. A partir de 1949 cada região vinícola coroa a sua própria soberana e todas competem ao título nacional (é praticamente um “Miss Alemanha do Vinho”). Cada candidata passa por uma série de avaliações, entre elas, como diferenciar claramente o aroma e sabor de cada uva, seja de vinho tinto ou branco. Ou seja, não basta ser linda. A vencedora ainda tem que comprovar seus conhecimentos viníferos frente às câmeras de TV.

alemania-2
Na Alemanha, a coroação da “Rainha do Vinho” é um acontecimento seguido com atenção por todo o sul do país. 

Itália (Asti): Vino Douja d’Or

Essa festa acontece há 47 anos em meados de setembro na cidade de Asti, na região italiana do Piemonte. Aqui o destaque fica por conta de um concurso entre os produtores da cidade, que é uma das mais importantes áreas vinícolas da Itália. A celebração termina com uma corrida de cavalos.

 

vendimia-italia

Espanha (Valencia): Fiesta de La Vendimia  de Requena

De 20 a 31 de agosto se celebra em Requena (Valencia) a “Feria y Festa de La Vendimia” (Feira e Festa da Colheita). A antiga feira, de origem medieval, a partir de 1947 se associou à festa da colheita.

vendimia-requena

A festividade é uma das mais antigas da península ibérica e comemora a produção da uva e do vinho, dois dos principais produtos agrícolas da cidade. A feira, por sua vez, é dedicada à padroeira do lugar, Nossa Senhora das Dores. O evento conta com barraquinhas e atrações organizadas pelos feirantes na principal avenida, a Arrabal.

vendimia-requena-2

Entre as atrações mais populares da festa estão a “Noche de La Zurra”, durante a qual as pessoas percorrem as ruas com odres (antigo recipiente feito de pele de animal, usado para o transporte de líquidos) pedindo por água, que são fornecidas por meio de baldes e mangueiras.

vendimia-requena-3

Há, ainda, a eleição da “Rainha da Colheita”, oferenda de flores e frutas à padroeira da cidade, além da “Feira do Vinho” (FEREVIN) e do Desfile da Vindima, que vai da Prefeitura até o Monumento Universal da Colheita, onde ocorre a pisa da uva, bem como a benção do primeiro mosto. Lá, as fontes de vinho (feitas de madeira e papelão) são abertas e podem ser desfrutadas pelos visitantes até o último dia de festa.

Espanha (Barcelona): Festa de la Verema a Alella

Como sabemos, os catalães buscam ser independentes da Espanha e uma das maneiras de expressar esse sentimento é organizando essa celebração. Na”Festa de La Verema e Alella” o que mais se destaca é o concurso de pisadores de uvas, assim como a eleição da “Pubilla”, quantidade de uvas que é pesada em público e convertida em garrafas de vinho.

barcelona-1
Todo ano a festa acontece em uma cidade diferente da Catalunya. 

barcelona-2

Portugal (Santarpém): Vindouro, Festa Do Vinho do Douro

Em Santarpém está localizada a cidade de Cartaxi, que tem como atração a Festa do Vinho do Douro (Vindouro), que acontecem entre os últimos dias de Abril e os primeiros de Maio. Durante os 4 dias de evento, destacam-se todos as atividades relacionadas ao mundo do vinho, entre elas a reprodução de um mercado do século XVIII.

vindouro

Chipre (Limasol): Festa do Vinho de Chipre

A festa acontece desde 1961, na primeira semana de setembro, no Jardim Municipal de Limasol, na Ilha grega de Chipre. Assim como as demais festas da colheita ao redor do mundo, essa também se destaca por suas atividades culturais e gastronômicas, típicas da região.

festival-vina-prodolzhaet-budorazhit-kipr

Destaque para a feira organizada à noite, onde os visitantes podem degustar todos os vinhos do evento de forma gratuita.

Luxemburgo (Grevenmache): 59E Fête Du Raisin Et Du Vi

Está aí outra festividade que não abre mão de eleger uma “Rainha da Colheita” para representar sua cultura vitivinícola. A festa da colheita de Luxemburgo acontece durante três dias no mês de setembro, dando grande destaque às suas castas mais emblemáticas: Riesling e Pinot Noir.

CORTEGE DE LA FETE DU VIN 2016

República Checa (Mikulov): Festa da Colheita de Parava

A República Checa dispõe de 19.000 hectares dedicados ao cultivo de uvas destinadas ao nosso néctar, com destaque para as varietais Cabernet Moravia ou André, em tintos, e a Moscatel Moravo nos rótulos brancos.

vendimia-checa

A Festa da Colheita de Parava acontece anualmente entre 9 e 12 de setembro, na localidade de Mikulov. Entre as principais atrações estão as bandas de música locais e, sobretudo, seu vinho jovem chamado “Bureák”.

vendimia-checa-2

Além dessa festividade, no final de setembro é realizada uma celebração histórica do vinho com a reprodução da corte do Imperador e Rei checo Carlos IV. Tudo acontece através de uma representação medieval, que inclui degustações e apresentações dos vinhos que mais se destacaram no ano.

Suíça: Festa da Colheita de Neuchâtel

Na Suíça, a cultura do vinho remonta o século X e justamente por isso é que o país dá uma grande importância à bebida. A celebração dura três dias e vai das primeiras horas da manhã até tarde da noite.

vendimia-suiza

Nos primeiros dias acontecem diversos recitais de música e atividades para as crianças. Além disso, são realizados diversos desfiles de bandas e o gran finale fica por conta de uma grande cerimônia, com carros alegóricos decorados com flores e luzes. Trata-se de um tradição que vem desde o século XIX, quando os viticultores passavam com seus veículos carregados de utensílios que indicavam que a Vindima estava prestes a começar.

vendimia-suiza-2

México (Querétaro): Fiesta de la Vendimia

Há 37 anos a festa do vinho no México ocorre durante dois dias de meados de julho. A celebração é organizada pela “Viñedos La Redonda”, que convida os visitantes a degustar seus vinhos e participar da tradicional pisa da uva.

vendimia-mexico


Espero que tenham gostado e que se empolguem a participar de uma dessas festas que são verdadeiras celebrações ao néctar de Baco. E, sim, planejo ir em uma delas em breve. A de Mendoza parece ser um ótimo custo x benefício, visto que, definitivamente, está entre as melhores do mundo.

Afinal, quem não gosta de vinho e diversão, não é mesmo?

E você, caro enófilo de plantão, já participou de um evento desses, nem que seja de uma pisa da uva? Como foi? Conta para mim!

Boa quarta! Bons Vinhos! Tim-Tim!

Referência: Wikipedia, Big Wine Theory

 

 

 

 

Anúncios

Conheça 7 dos Mais Incríveis Hotéis Temáticos do Mundo do Vinho

Me empolguei demais para escrever esse artigo, sobretudo porque o mesmo reúne duas de minhas grandes paixões: vinhos e viagens. Aliás, vivo dizendo que “quem não gosta de viajar, bom sujeito não é”. Afinal, além do lazer propriamente dito (passeios, restaurantes, museus etc.), ainda rola a oportunidade de conhecer uma cultura diferente da nossa, seja nos hábitos do povo ou até mesmo nas paisagens do lugar (talvez seja por isso que curto mais as montanhas, muito frio e neve. Ou seja, totalmente diferente do sol e das praias que tenho por aqui). 

VIAGEM E VINHOS 

Agora, vamos aos vinhos… Mais um prazer em meio às delícias do passeio, pois assim como curto lugares diferentes, também me amarro em desfrutar dos vinhos produzidos na própria região que estou visitando. E quando até a hospedagem tem tudo a ver com vinhos? Aí, amigos, é só correr para o abraço e aproveitar cada momento.

Sendo assim, hoje trago para vocês alguns dos hotéis temáticos mais bacanas do mundo de Baco. Confira e planeje sua próxima viagem:

THE ELLERMAN HOUSE – CAPE TOWN, ÁFRICA DO SUL

ellerman2

O fato deste hotel dispor de cerca de 7.500 garrafas dos melhores rótulos sul-africanos não o torna, necessariamente, um hotel temático de vinhos. Porém, ele também possui uma incrível adega de carbono, em formato de saca-rolhas, que reúne toda a coleção de vinhos do lugar. Uma bela galeria! Sem falar que fica próximo de todas as vinícolas.

Ou seja, o paraíso para qualquer viajante em busca de um superdestino enoturístico. E, durante essa jornada, hospedar-se num Hotel Boutique com apenas 11 quartos não é nada mau. Já quero!

PRAKTIK VINOTECA – BARCELONA, ESPANHA

spain2

“In Wine We Trust” (Nós Confiamos no Vinho). Sim, foi essa a frase com a qual me deparei logo de cara, no banner do site do hotel. É para empolgar qualquer enófilo viajante! Já dá vontade de fazer as malas na mesma hora, até porque amo Barcelona! Para começar, logo que você faz o check in já te entregam uma tacinha.

Fora isso, acredito que as 900 garrafas presentes no lobby e a decoração dos quartos também sejam capazes de impressionar qualquer amante de Baco. O hotel ainda possui ótima localização, pertinho de tudo. Salute!

GRAPE HOTEL – WROCLAW, POLÔNIA 

mg_8391-1024x683

Um Hotel que faz jus ao nome, com quartos que homenageiam nossos vinhos e regiões favoritas, como Napa, Pinot Noir, Douro, Rioja, Chianti etc. E, sim, existe um apartamento “Champagne” que é luxo puro! Apesar do charme vintage, o ambiente possui toques de modernidade, sobretudo com relação ao seu menu de degustação de vinhos, elaborado especialmente para os apaixonados pelo néctar dos deuses.

VINEYARD HOTEL – CAPE TOWN, ÁFRICA DO SUL

vineyard-hotel-fountain

Logo que entrei no site já perdi o fôlego com a paisagem dos arredores do hotel. São belas muralhas de montanhas! Me encantei totalmente! Então… o Vineyard é tão chique que tem sua própria vinha (entendeu o porquê do nome?). E, apesar de seus 2 séculos de idade (o lugar data de 1799), trata-se de um hotel de luxo, com infraestrutura supermoderna e acolhedora. E, sim, há abundância de vinho regional, para alegria dos hóspedes apreciadores.

LA GRANDE MAISON DE BERNARD MAGREZ, BORDEAUX, FRANÇA

la-grande-maison2

Um dos mais luxuosos da lista, o La Grande Maison é uma mistura de Hotel e Mansão, com 6 quartos temáticos dentro da proposta do vinho (em Bordeaux não poderíamos esperar menos que isso). Ah, e o restaurante, comandado pelo lendário chef Pierre Gagnaire, conta com 2 estrelas Michelin no currículo.

Não bastasse tudo isso, o Hotel ainda fica bem pertinho da Disneylândia do Vinho, o recém-inaugurado  Cité du Vin, um complexo com museu, auditório, restaurantes e mais uma dezena de atividades para os amantes do vinho. Além do Hotel, Bernard Magrez também é proprietário de 4 Gran Crus da região. Um verdadeiro paraíso na terra!

THE YEATMAN HOTEL, PORTO, PORTUGAL 

yeatman2

Esse hotel é o meu sonho! O Yeatman se auto intitula um “Hotel do Vinho” e conta com a maior cave de vinhos portugueses do mundo, sendo que sua carta foi eleita uma das melhores do planeta pela revista The Word Of Fine Wine. O lugar possui parcerias com alguns dos melhores produtores de vinhos lusitanos, que participam ativamente de provas, seminários e jantares harmonizados.

E tem mais: os quartos e suítes são patrocinados por esses parceiros e contam com uma decoração totalmente voltada para o vinho, como fotografias e objetos que remetem à história do fermentado português. Uma proposta única, capaz de deixar qualquer um de boca aberta, a começar pela vista espetacular para o Rio Douro.

HOTEL & SPA DO VINHO, BENTO GONÇALVES, BRASIL

hotel_-e_spa_do_vinho

Óbvio que o Brasil tinha que estar nessa listinha! O SPA DO VINHO (que também é um condomínio vitivinícola) fica no coração de Bento Gonçalves (RS), em meio a uma paisagem estonteante. Trata-se de um super resort que abriga o que há de melhor em hospedagem, gastronomia, spa, lazer e enoturismo.

O complexo conta, ainda, com o primeiro centro brasileiro de tratamentos vinoterápicos, que utiliza todo o potencial rejuvenescedor da uva do Vale dos Vinhedos. O lugar é tão chique, que todos os tratamentos de beleza e produtos oferecidos são patenteados pelo renomado spa e laboratório francês Caudalie. Puro Luxo!


Então, gente. Amei escrever esse artigo, pois simplesmente adoro criar roteiros. E, em se tratando de vinhos, são tantos lugares maravilhosos para visitar e curtir que eu chego a ficar confusa. E você? Já se hospedou em um “Hotel de Vinho”? Conta para mim a experiência.

Ótima quarta e ótimos vinhos! Tim-Tim!

Portugal Está Em Alta com Vinhos, Culinária e Viagens

Ontem os olhares de todo o mundo se voltaram para Portugal! E não é só no futebol que a terra de Camões têm se destacado. Nos últimos anos, o país tem sido o preferido dos brasileiros para viajar. Afinal, são lugares paradisíacos, alguns considerados patrimônio mundial pela Unesco, entre eles a icônica Torre de Belém, os Vinhedos do Douro e os Centros Históricos de Évora e do Porto (precisaria de mais umas 30 linhas para listar todos eles).

lisbon-1450809_640
Lisboa: acima, Pôr-do-Sol e Castelo de São Jorge

Sem falar que Portugal é um dos países mais baratos para se conhecer na Europa. Custo-benefício total, com direito a passeios e prazeres da boa mesa. Por tudo isso, hoje decidi dar algumas dicas de culinária harmonizada com vinhos e lugares inesquecíveis.

HARMONIZAÇÃO COM VINHOS

Os pratos da culinária portuguesa foram feitos para serem degustados com vinhos. Se forem da terrinha, então, melhor ainda! Confira alguns pratos tradicionais e seus respectivos parceiros.

BOLINHOS DE BACALHAU: uma entrada tradicional, que harmoniza perfeitamente com  Vinho Verde (Região do Minho).

bolinhos de bacalhau

BACALHAU A LAGAREIRO: para essa receita (minha favorita!)sugiro um Alvarinho ou Branco do Tejo. 

cod-815458_640 (1)

LEITÃO À BAIRRADA: é tradicional harmonizá-lo com um Tinto da Bairrada, mas um Tinto do Douro também super combinaria nesse caso. 

leitão_G1
Imagem: G1

PASTEL DE NATA:  A sobremesa faz um casamento interessante com Vinho do Porto (Rubi ou Tawny) ou Madeira (vinho fortificado, originário da Ilha da Madeira).  

320px-MargaretCafe_PasteisDeNata

CATAPLANA DE FRUTOS DO MAR: aqui, um Branco do Alentejo, de preferência com passagem por carvalho, harmonizaria lindamente. 

cataplana_marisco
Imagem: tasteit.pt

CABRITO ASSADO: esse prato harmonizaria com um Tinto do Dão, produzido com a uva Alfrocheiro, ou, ainda, com um Tinto encorpado da região do Douro.

roast-581759_960_720

LUGARES INESQUECÍVEIS

Portugal é repleto de belezas que não se restringem às regiões vinícolas. Em Lisboa, me encantei pelo Castelo de São Jorge, imponente como uma Fortaleza que guarda a cidade. Sem falar em lugares para passear a pé (Chiado, Alfama, Largo do Paço), apreciar a arquitetura e vez ou outra sentar em um café para degustar um bom vinho ou doce típico. Ah, e tem a Torre de Belém, Mosteiro dos Jerônimos, Monumento aos Descobrimentos, o elétrico 28… permita-se desvendar essas e outras surpresas a bordo de um Tuk-Tuk. Que tal?

torre-1139975_640
Torre de Belém – Lisboa

No Porto, não deixe de experimentar a Francesinha (prato típico do local).  Para acompanhar, um Porto Tônico, wine-drink que virou mania entre a garotada lusitana (trata-se de um mix de vinho do porto branco seco, água tônica e suco de limão siciliano). Visite as Caves de Vinho do Porto, em Vila Nova de Gaia, e contemple toda aquela paisagem do Rio Douro do alto de um teleférico. 

portugal-1350646_640
Porto 

Agora, no sul, me encantei com as Praias do Algarve, sobretudo as de Lagos, onde nos instalamos. Sagres, Cabo de São Vicente… Sem dúvida, lugares especiais, guardados na memória e que pretendo revisitar em breve. Aliás, foi no Algarve que me apaixonei pelo Mateus Rosé geladinho. Na beira da praia, sentindo aquela brisa, degustando anéis de lula… Ah, a terrinha! Ainda iremos ouvir muito falar de ti! 

rock-208433_640
Bela Praia no Algarve

Todo esse texto me inspirou a criar uma série sobre as regiões vinícolas portuguesas, hein? São tantos lugares lindos, repletos de belezas naturais que, obviamente, não caberiam em apenas um post. Listei os meus favoritos e que tive oportunidade de conhecer. Porém, as possibilidades são infinitas… Fiquem ligados!

Boa semana! Bons Vinhos! Tim-Tim!

4 Destinos Europeus Para Amantes do Vinho Branco

Me considero uma amante dos vinhos, em todas as suas castas e variações. Não só pela bebida, como também por viagens que envolvem vinícolas no roteiro. Pensando nisso, trouxe um tour sob medida para qualquer enófilo, sobretudo aqueles que adoram um fermentado de uvas brancas.

Borgonha e Piemonte são destinos europeus clássicos quando se pensa em vinho branco. Mas, que tal sair um pouco desse roteiro previsível? Eu curti muito essa ideia e me surpreendi com os lugares lindos que estão fora do radar da maioria dos winelovers.

Vamos viajar juntos? Então, apertem os cintos.

Rias Baixas, Espanha

rias-baixas-1326828_640

A Albarino é a rainha de Rias Baixas, região do noroeste da Espanha, e corresponde a 90% de todas as uvas plantadas no local. É uma das poucas castas espanholas que produzem um único vinho varietal. Produz bebidas com frescor e acidez, notas de pêssego e damasco, além de aroma floral maravilhoso, com toque mineral.

O QUE FAZER?

Conheça o sabor da Albarino em um Wine Tour pela Galícia, no qual é possível visitar duas vinícolas. Após admirar a cidade medieval de Pontevedra, vá para Combarro, uma pequena aldeia de pescadores.

Lá, almoce em um dos tradicionais restaurantes de tapas (petisco espanhol, que corresponde a uma enorme variedade de pratos). Para amantes da Albarino, não há nada melhor que mergulhar na gastronomia e cultura locais. Reserve pelo menos 4 dias para desfrutar de todas as belezas do lugar.

Croácia

dubrovnik-512798_640

A Croácia é o paraíso dos amantes do vinho branco. Com 130 variedades de uvas nativas e 5 diferentes zonas climáticas, o país possui uma enorme variedade de estilos. Se você adora os brancos aromáticos, experimente os vinhos locais à base de Grasevina e Malvazija, as duas castas mais cultivadas na região.

Os Malvazija são produzidos geralmente apenas com uma única varietal, com um leve tom esverdeado, acidez suave e notas finais de mel. Já a Grasevina (também chamada de Welschriesling, porém sem nenhuma relação com a Riesling alemã), produz vinhos aromáticos, leves, frescos e com notas brancas bem acentuadas.

O QUE FAZER?

Trata-se de um ótimo lugar para passear de barco. Há, inclusive, um cruzeiro de 8 dias que leva os visitantes de Dubrovnik a Trstenik, Vela, Luka, Hvar, Korcula, Mljet, com retorno a Dubrovnik. Prepare-se para conhecer os produtores de vinhos locais e se deliciar com a variedade do néctar croata.

O Split Sightseeing and Wine Tour realiza passeios até o centro da segunda maior cidade da Croácia, onde os visitantes podem conhecer um pouco mais da cultura real do Ducado Dálmata, um principado croata que se estabeleceu no antigo território da província romana da Dalmácia. Após turistar pela cidade e admirar um Patrimônio Mundial da Unesco, você será levado a um moderno Wine Bar local, a fim de degustar 4 diferentes vinhos da região.

Santorini, Grécia

santorini-360216_640

A uvas brancas Assyrtiko foram plantadas pela primeira vez na ilha vulcânica de Santorini. A casta produz um vinho branco seco, mineral, com aromas cítricos e terrosos, provenientes de seu solo vulcânico único. Na ilha, as videiras são envoltas por uma espécie de cesta, que as protege dos ventos fortes.

Se você for um amante dos vinhos doces, experimente o Vinsanto, um elixir de ouro apreciado desde a época bizantina. A bebida é elaborada com Assyrtiko e mais duas variedades de uvas aromáticas (Aidani e Athiri). As cepas são deixadas para secar ao sol de 12 a 14 dias antes de serem esmagadas e fermentadas.

Após um período mínimo de dois anos armazenado em barricas de carvalho, o vinho resultante exibe aromas de frutas secas, como passas e damascos, combinadas com especiarias doces. Possui acidez suave e combina superbem com a variedade da culinária local.

O QUE FAZER

Presenteie-se com uma viagem inesquecível pelo coração dos vinhos de Santorini. Há um Wine Tour  que leva os visitantes a três vinícolas para degustar 15 vinhos rótulos da região, com direito ao suporte de um sommelier.

O solo único de Santorini não apenas protege as vinhas da praga filoxera, como também transmite características minerais, próprias do seu terroir, para os vinhos. Separe um dia para conhecer a viticultura de Santorini. Visite Akrotiri, uma cidade pré-histórica, da Idade do Bronze, que foi enterrada pela erupção do vulcão Tera.

Afrescos, cerâmica, móveis, avançados sistemas de drenagem e edifícios de três andares foram descobertos no sítio arqueológico, cuja escavação foi iniciada em 1967. Assim como na cidade romana de Pompéia, tudo se encontra muito bem preservado.  Alguns historiadores acreditam que o desastre, ocorrido durante o milênio II a.c, tenha servido de inspiração para a história platônica de Atlântida, a cidade perdida.

Pfalz, Alemanha

conheca-pfalz-a-regiao-que-mais-produz-vinhos-na-alemanha

Pfalz é o berço da Riesling e, obviamente, se encontra na Alemanha. Essa casta é uma das minhas favoritas. Muito versátil, pode ser apreciada tanto em vinhos secos quanto nos doces, como é o caso dos vinhos de gelo ou Ice Wines. A reputação da Riesling alemã foi afetada pelos produtores do mercado de massa nos 90. Mas, felizmente, a imagem da cepa foi recuperada e hoje é uma das brancas mais valorizadas no mundo.

Os vinhos finos secos produzidos com Riesling possuem ótima acidez, frescor e uma certa mineralidade, responsável por sua boa longevidade. Harmonizam muito bem com salmão grelhado, mariscos e queijos de média intensidade, como muçarela, brie e chévre. Em vinhos doces, a Riesling é frutada, possui corpo médio e uma doçura residual moderada. Casam bem com queijo defumado e sobremesas.

Rieslings ricos e doces (Beerenauslese, Trockenbeerenauslee e Eiswein) são alguns dos mais raros e encorpados vinhos alemães. Liberam aromas de mel, pêssego e damasco. Harmoniza bem com queijos azuis, como Roquefort ou Gorgonzola.

O QUE FAZER?

E, Pfalz existe um ótimo Wine Tour, onde é possível visitar diversas vinícolas e degustar ótimos exemplares de vinhos Riesling produzidos na região. O passeio é acompanhado por um sommelier especialista em fermentados alemãs.

Para hospedagem e outras opções de passeios, gosto muito dos sites Booking e TripAdvisor. Tão bacana quando viajar é planejar o roteiro. A gente curte o antes e depois.

E aí, gostaram? Até eu fiquei com vontade de enveredar-me por esse roteiro do vinho branco. Quem sabe, se esse dólar baixar um pouquinho…

Bom sábado e ótimos vinhos! Esse friozinho pede….

Referências: Vivino, Winerist