Como será que o vinho foi inventado?

Contos & Crônicas do Sommelier André Ribeiro, episódio de hoje:

Como será que o vinho foi inventado?

Bom, sabemos hoje que o vinho se faz sozinho; é um fenômeno natural que acontece em determinadas condições. Mas… em quais hipóteses será que inventaram o vinho?

Vamos usar a imaginação e regredir 8 mil anos antes de Cristo!

Um homem chamado Anatube, que viveu no período neolítico, época que teve uma grande mudança nos hábitos humanos, deixou de ser nômade e criou residência fixa. Os homens eram divididos de acordo com os seus dons, de onde surgiram as profissões, ou seja, aquele que tem a facilidade da caça é caçador; do cultivo, agricultor; da pesca, pescador; da culinária, cozinheiro; do manejo com animais, pastor de ovelhas ou criador de animais, e aqueles que não sabem fazer nada de especial… políticos!!😂😂😂

Bem, com o adventos das profissões, surge a necessidade de armazenamento dos produtos produzidos pois antes se consumia o que tinha e, quando acabava, o homem mudava-se e procurava outro lugar para atacar, tal como gafanhotos. Quando ele se fixou e começou a produzir o seu alimento, aí por necessidade acontece a arte da cerâmica, com seus primeiros artesãos, confeccionam objetos para guardar frutas, verduras, carnes salgadas etc… Anatube, exímio pastor de ovelhas e amante das uvas, sempre quando saía para o pastoreio levava consigo sua ânfora com uvas frescas. Escolhia sempre uma caverna onde pudesse descansar e comer suas uvas e tâmaras e às vezes assar uma lebre que encontrava saltitando pelos Campos.

Certo dia, um lobo feroz e faminto circundava a região. Anatube, que tinha perdido uma de suas ovelhas para o lobo, sai para avisar a aldeia e voltando com pressa, esqueceu a ânfora de uvas, seu pote de cerâmica com leite e suas tâmaras no jarro. Passando quatro luas, quando os caçadores encurralaram e mataram o lobo, Anatube voltou à caverna para buscar seus pertences. Ao chegar, notou que o jarro com as uvas estava com a tampa aberta, devido à produção de gás carbônico fruto da fermentação, mas ele imaginou que os Deuses haviam aberto o jarro para ele poder ver a bebida que havia se formado…

Ele abriu o reservatório de leite e notou que estava duro e imaginou que havia sido outro presente dos Deuses. Era duro e cheio de ranhuras da cor verde escura, então ele pensou: se os Deuses assim o fizeram, era para ele provar… daí surgiu o primeiro queijo e vinho! Um queijo de mofo azul estilo gorgonzola e um vinho de maceração carbônico estilo Beujolais Noveau.

Chamamos os fenômenos naturais de milagres, mas a partir do momento em que os conhecemos através da ciência, o milagre desaparece… Anatubi bebeu o vinho , comeu o queijo e ficou feliz! Dançou, cantou, sentiu-se poderoso como um Deus até adormecer. Acordou no dia seguinte na hora nona, sentiu sede… acho que deve ter sido a primeira ressaca da história… saiu da caverna, meio passado com sede e com fome, olhou as ovelhas, elas estavam bem ali, e ele se sentia feliz, era como tivesse tido um encontro com os deuses com seres de alta hierarquia…

Assim surgiu o primeiro rito religioso. Após a colheita de uvas, as pessoas levavam ânforas tampadas e potes de cerâmica cheios de leite e deixavam na caverna, pediam aos deuses para atender os seus pedidos e retornavam depois de quatro luas para ver se haviam sido atendidos.

Surgia a festa aos deuses, com queijo e vinho dos nossos ancestrais.

Quando estiver reunido com os seus amigos, lembrem-se do pastor de ovelhas Anatube que, ao defender a suas ovelhas, acabou sendo presenteado pelos Deuses com o queijo e o vinho!

#pordentrodovinho

Anúncios