O Sommelier Enfeitiçado

Contos & crônicas do Sommelier André Ribeiro episódio de hoje:

O Sommelier Enfeitiçado

Certo dia, saí para o trabalho num dia comum, quente de verão. Peguei a condução como de costume, abri meu livro e mergulhei em uma saudável literatura evolutiva, onde esquecemos quem somos, onde estamos e para onde vamos, simplesmente nos deliciando de um banquete de conhecimento, até chegar o ponto de descida.

Fechei o livro, me levantei e parti ao meu destino quando de repente alguém agarrou a minha mão com força. Olhei assustado e pude reparar no seu sorriso brilhante devido a muitos dentes de ouro por tratar-se de uma cigana… Então lhe perguntei: “Pois não?”, ela foi logo falando: “Meu filho, não tenha medo. Estou aqui para te ajudar…” Respondi: “Sou todo ouvidos, pois ouvir é ouro, falar é prata”. Ela sorriu de novo e falou: “Meu filho, o seu caso é grave.” Pedi mais esclarecimentos, então ela me disse que fizeram um trabalho de magia para mim. “Surpreso?” Eu disse que sim: “É? Foi caro? Foi trabalhoso?” Ela respondeu: “Sim, foi trabalho dos bons, com sacrifícios de animais, viagens às matas em grupo e tudo… se você quiser eu posso desmanchar. Vai te custar R$ 500,00, mas vai ficar tudo bem com o fio…”

Eu respondi: “Mas se a pessoa gastou uma nota para comprar os ingredientes do trabalho, viajou até uma mata, matou animais, teve um baita trabalho pra fazer essa mandinga pra mim e você quer desmanchar?! … que falta de consideração, viu!”

Soltei a minha mão e parti a passos largos… É cada uma!

Até a próxima turminha!
#pordentrodovinho

Anúncios