Wine Drinks: 3 Coquetéis Com Vinho do Porto para Alegrar sua Primavera

Aos poucos, o inverno sai de cena, dando lugar à estação das flores. Nessas horas, nada como arriscar drinks diferentes e mais alegres. E se você acha que o Vinho do Porto só funciona bem com queijos azuis e sobremesas, abra seus horizontes, pois os fortificados fazem bonito como ingrediente de coquetéis para lá de originais.

Caderninho em mãos, então, bora anotar as receitinhas para já ir praticando no fim de semana:

1 – PORTO ROYAL

Esse é o drink perfeito para degustar após um jantar memorável. Suas visitas vão amar!

Ingredientes:

  • 1 dose de Tequila Ouro ou Mezcal (outro destilado obtido do algave, só que mais difícil de encontrar por aqui).
  • 3/4 de dose de Vinho do Porto Tawny
  • 3/4 de dose de Meletti (licor italiano) ou Licor de Anis
  • Cereja para enfeitar

 

port-mezcal

Modo de Fazer:

  • Adicione todos os ingredientes (exceto a cereja) numa coqueteleira e preencher com gelo.
  • Agite e coloque em um copo próprio para coquetel gelado.
  • Decore com a cereja.

2 – VALENTINO’S DELIGHT 

Um drink luxuoso e complexo, que impressiona qualquer um:

Ingredientes:

  • 1 dose e 1/2 de Bourbon
  • 1 dose de Porto Ruby (quanto mais doce melhor)
  • 1 dose de licor de café
  • 1 dose e 1/2 de creme de leite
  • Noz-moscada moída a gosto

port-choc

Modo de Fazer:

  • Encha uma coqueteleira com gelo,  adicione os ingredientes líquidos e agite bem por 10 segundos.
  • Coloque a mistura num grande copo de martini gelado.
  • Polvilhe suavemente a noz-moscada no topo.

3 – PORTO TÔNICO

Esse eu já postei por aqui, mas já se tornou um clássico, que virou mania em terras lusitanas:

Ingredientes:

  • 1 dose e ½ de Vinho do Porto Branco Dry,
  • 3 doses de água tônica,
  • Rodelas de limão tahiti ou siciliano a gosto.

port-white

Modo de Fazer:

  • Encha um copo com gelo.
  • Adicione o Vinho do Porto Branco e a Água Tônica.
  • Mexa cuidadosamente.
  • Jogue uma fatia de limão de sua preferência dentro do copo.

Enoamigos, eu adoro um friozinho, mas nada como curtir um drinkezinho de meia estação. Aguardem, pois ando virando essa internet de cabeça para baixo em busca de receitas diferentes para vocês.

Ainda dá tempo de comprar os ingredientes e fazer em casa, hein? Sábado à noite promete!

Até a próxima! Bons drinks! Ótimos vinhos! Tim-Tim!

Referências: One Martini, New York Times, HGTV

 

 

Anúncios

Wine Drinks: A História da Sangria

Sem dúvida, a Sangria é um dos drinks mais populares entre os brasileiros. Só perde para a caipirinha! E, sim, ela é feita com o nosso néctar de Baco. Quando criança, tenho lembranças de ir a restaurantes com meus pais e vê-los pedir sangria, numa época em que os vinhos finos tinham o preço elevado e a alternativa para essa delícia era o bom e velho vinho de garrafão.

 

Pois bem, os tempos são outros (que bom!) e as sangrias se sofisticaram. Hoje em dia, desfrutamos de sangrias de vinhos tintos, rosés, branco (o famoso Clericot) e até azul, que virou moda na Europa. E vocês conhecem a história desse clássico Wine Drink?

sangria2

Bora descobrir!

Durante anos, a sangria tradicional ocupava das toalhas xadrez de piquenique aos restaurantes com mesas ao ar livre. Afinal, esse drink  tem o poder de se adaptar a qualquer ocasião. A receita clássica, todo mundo sabe. Basta misturar seu vinho favorito a qualquer ingrediente a mão, os mais emblemáticos são frutas e ervas aromáticas.

COMEÇOU COM GREGOS E ROMANOS

Sangria é um nome espanhol. E, realmente, se trata de um dos coquetéis mais tradicionais da terra de Cervantes. Porém, os primeiros a misturar seu vinho com açúcar, especiarias, frutas e tudo o mais que estivesse disponível foram os gregos e os romanos. Na época, essa bebida era chamada de “Hipócrates” e às vezes era aquecido como vinho quente. O Hipócrates é provavelmente um antepassado comum entre a sangria e o vinho quente e foi consumido em todos os lugares em que a água era infestada de bactérias e insegura para beber.

sangria2 (1)

Ou seja, um toque de álcool deixava o líquido “bebível” e misturar frutas e especiarias diluía o vinho ao mesmo tempo que dava sabor. Na Espanha moderna, o povo fazia algo semelhante com o néctar de videiras plantadas pelos fenícios em torno de 1.100 a.c e, posteriormente, com as vinhas plantadas pelos romanos. 

ATÉ QUE ENFIM, ESPANHA!

Porém, nos anos 700, o negócio do vinho espanhol e, de quebra, o negócio da sangria espanhola, caíram por terra. Os mouros islâmicos conquistaram a península em 711 e a Sangria não retornou até que a invasão dos mouros terminou em 1492. A partir daí, com o retorno do vinho, houve o retorno da sangria.

O nome Sangria, em espanhol, tem a ver mesmo com sangue e se refere ao vinho tinto utilizado na bebida. Tradicionalmente, ela era elaborada com Tempranillo espanhol, entre outros vinhos da região da Rioja. Mas, apesar disso, é fato que existem vários estilos de sangria e até hoje o povo solta a criatividade. 

FRANÇA, INGLATERRA E PRONTO! A SANGRIA GANHA O MUNDO!

Logo, nos anos 1700 e 1800, outros tipos de sangria foram criados na Inglaterra e na França, com uvas tradicionalmente francesas. Havia sangria de vinho branco, espumante e a elaborada com pêssegos, chamada “Zurra”. A bebida, em todos os seus estilos, teve, ainda, flashes de popularidade nos EUA, sobretudo em restaurantes espanhóis e determinados bares das grandes cidades.

sangria1

Até a Tailândia, que não tem nenhuma herança européia, possui sua versão da sangria, feita com saquê e curaçao. Devido ao nosso intenso calor, a sangria, obviamente, também se popularizou no Brasil. Ultimamente, o Clericot (feito com vinho branco) virou moda por aqui. Chique e refrescante!

De forma bem objetiva, a sangria é feita com 1/3 de tinto seco, 2/3 de água, pedaços de frutas como maçã, uvas, peras e abacaxi, e açúcar a gosto. Mas, dependendo do país, região e estação do ano, a receita pode mudar em relação à variedade das frutas e à mistura de outras bebidas.

Atualmente, de acordo com a legislação europeia, toda sangria deve ser feita na Espanha ou em Portugal, com menos de 12% de álcool por volume. A melhor sangria, no entanto, é  aquela que a gente faz em casa mesmo!

RECEITAS DE SANGRIA

Agora, com vocês, algumas receitas de sangrias da nossa série Wine Drinks. Para fazer em casa e saborear.

Sangria Rosé

Sangria de Romã e Alecrim, Skinny Girl Sangria, Sangria de Vinho Branco com Melão e Kiwi

Clericot Tropical

 


Então é isso, enoamigos! Sexta-feira e nada como curtir uns bons drinks com os amigos. Se for com vinho, então, é bom demais!

Até a próxima! Ótimos vinhos! Tim-Tim!

Referências: VinePair, Sonoma

 

 

Wine Drinks: Caipirinha de Amoras com Cabernet Sauvignon

Nesta sexta eu estava muito a fim de trazer um drink com vinho tinto para vocês. Por que? Finalmente o friozinho chegou e nessa época a gente já busca naturalmente por caldos mais encorpados.

471c4ffafff6dd024c41f27e2372c073

Sendo assim, o coquetel de hoje une as nuances da Cabernet Sauvignon com um toque de amora. Trata-se de uma caipirinha sofisticada, capaz de surpreender qualquer um. Uma ótima ideia para Welcome Drink antes de iniciar os trabalhos.

Anote a receitinha e descubra uma nova forma de desfrutar da nossa brasileiríssima caipirinha.


CAIPIRINHA DE AMORA E CABERNET SAUVIGNON 

Ingredientes:

  • 1 xícara de amoras frescas.
  • 2 Limões Tahiti médios, cortados em vários pedaços (como quando você prepara uma caipirinha básica). 
  • 180ml de cachaça.
  • 60ml de Vinho Tinto Cabernet Sauvignon.
  • Suco de 3 Limões Tahiti médios.
  • 60ml de suco de Laranja recém-espremido. 
  • 120ml de xarope de açúcar.
  • 60ml de Suco de Cranberry (pode ser aquele de caixinha)
  • Gelo a gosto.
  • Rodelas de Limão e Laranja para decorar. 

Modo de Preparo:

  • Coloque as amoras e os limões cortados numa jarra. 
  • Adicione a cachaça, o suco de limão, o suco de laranja, o xarope de açúcar, o suco de cranberry e o gelo. Mexa bem. Decore com as rodelas de limão e laranja.
  • Sirva em copos próprios para caipirinha. 

E aí, curtiram? Eu ainda colocaria em cada copo um daqueles canudinhos com abertura, próprios para caipirinha, a fim de não desperdiçar nem um pedacinho das frutas. Sem dúvida é uma forma bem-humorada e refrescante de curtir um Cabernet Sauvignon no outono-inverno. Afinal, pelo menos aqui no Rio de Janeiro, os dias costumam ser bem fresquinhos e agradáveis nessa época. 

Então é isso, enoamigos! Gostaram da cara nova do site? Já estava enjoada do lay out antigo e resolvi dar uma mudada. E vocês já devem ter percebido que entrou um link novo, o Histórias Engarrafadas, com as crônicas deliciosas do parceiro e amigo Sommelier André Ribeiro. Aproveitem, pois a Vila é todos nós! 

Até a próxima! Ótimos vinhos! Tim-Tim!

Referência: Chow

Wine Drinks: Sangria Rosé Para Animar o Dia!

Amigos, hoje cheguei com mais um post da série “Wine Drinks”, que é sucesso total entre os viníferos. E quando me deparo com algo diferente e delicioso, o que faço? Corro para dividir com vocês!

Natasha David, co-proprietária do famoso bar Nitecap, em Nova Iorque, criou esse sofisticado wine drink graças à sensibilidade de combinar elementos que harmonizam perfeitamente entre sim.

Sangria_Rosé

Quem me conhece sabe que não resisto a um bom néctar rosado. Além disso, faz tempo que estava à caça de um drink refrescante com Rosé, algo diferente e ao mesmo tempo clássico, como uma típica sangria! Essa é perfeita e fica linda na jarra. Funciona bem  tanto no encontro romântico quanto num bate-papo animado com os amigos.

Caderninho em mãos? Então, bora anotar a receitinha:

SANGRIA ROSÉ

Ingredientes:

  • 250ml de vinho rosé seco (Cor cereja (mais encorpado) ou salmão (ao estilo da Provence), tanto faz). 
  • 120ml de Lillet Rosé
  • 120ml de Chá de Hibisco (eu prefiro o chá de verdade, feito pela infusão das flores desidratadas)
  • 60ml de Suco de Limão Siciliano fresco, espremido na hora. 
  • 60ml de Xarope de Açúcar (basta misturar água com açúcar em fogo (médio) até que o mesmo se dissolva). 
  • 30 ml de Aperol
  • Gelo
  • 200ml de Club Soda 
  • Rodelas de laranja, limão siciliano e morango para decorar. 

Modo de Fazer:

Numa jarra, misture o vinho rosé, Lillet, Chá de Hibisco, Suco de Limão, Xarope de Açúcar e Aperol. Coloque o gelo e mexa bem. Adicione o Club Soda e as Frutas. Sirva, de preferência, em copos congelados. 


Como ainda é sexta, temos tempo suficiente para sair em busca dos ingredientes da sangria, ideal para animar o seu fim de semana! Sem falar que é uma ótima forma de variar o jeito de curtir um belo Vinho Rosé em ótima companhia!

Até a próxima!  Bom Fim de Semana! Ótimos Vinhos! Tim-Tim!

Referência: Food & Wine.com

Wine Drinks: Roséroni Para Os Dias Frescos de Outono

Hoje trouxe um coquetel inspirado em mudanças súbitas de estação. Pelo menos aqui no Rio é o que estamos vivenciando. Ora faz sol e muito calor, ora friozinho. Durante o dia geralmente ainda é quente. Já à noite fica uma delícia, com a temperatura bem amena.

E quem disse que o Rosé deve ser desfrutado somente no verão? Na semana passada, um dos meus leitores assíduos me questionou, “Mas, cadê os drinks com Rosé?”. Isso sempre me deixa muito feliz, pois percebo que a minha luta para desmistificar e popularizar os rosados não tem sido em vão.

rosé

Então, enoamigos, hoje vamos a mais uma receitinha de Wine Drink. Desta vez, de autoria da mixologista Natalie Magliarini, do Blog Beautiful Booze. Papel e caneta na mão? Bora lá:

rosé2

ROSÉRONI

Ingredientes:

  • 30 ml de Vinho Rosé (de Cabernet Sauvignon ou Cabernet Franc, mais encorpado).
  • 30 ml de Campari.
  • 30 ml de Gin.
  • 1 xícara de gelo.

Modo de Preparo:

  • Combine todos os ingredientes  numa coqueteleira.
  • Agite bem.
  • Despeje em um copo long drink ou próprio para whisky.
  • Decore com uma fatia de limão siciliano.

Eu gosto assim! Fácil, rápido e saboroso! Perfeito para agitar o seu fim de semana. Afinal, de vez em quando é bom variar e desfrutar do nosso néctar dos deuses de outro jeito, não é mesmo?

Não vejo a hora do tempinho esfriar de vez. Que venham fondues, serra, lareira e muitos tintos, de todas as castas e origens! Aliás, amanhã estarei em Friburgo curtindo um friozinho com uma galera que é fã de vinhos. Espero que o outono chegue de verdade!

Ótimo fim de semana! Bons Drinks! Bons Vinhos! Tim-Tim!

Wine Drinks: Um Agripino Para Agitar Seu Carnaval (Inclusive nos Blocos de Rua!)

Sexta-feira pré-carnavalesca e nada como preparar mais uma delícia de coquetel com o nosso amado néctar dos deuses. E, como sempre, trago uma opção tranquila, perfeita para o churrasco com os amigos ou simplesmente para bebericar enquanto se assiste ao desfile pela TV.

314

Mas se você for do tipo empolgado e que adora um bloco carnavalesco, não se acanhe! Esse drink pode ser transformado em “Sacolé” (ou Geladinho”) Facilmente! Afinal, vai sorvete e espumante! Que beleza!

Anote a receitinha:

Ingredientes
  • 10 ml de vodca cítrica (também vale com vodca tradicional)
  • 1 bola de sorvete de limão-siciliano (ou sorbet de tangerina)
  • 40 ml de Champanhe ou outro espumante
  • 1 tira de casca de limão-siciliano para decorar (ou de laranja se usar sorbet de tangerina)
Modo de fazer
  • No liquidificador, bata ligeiramente a vodca e o sorvete.
  • Em uma taça, sirva e complete com o Champanhe.
  • Decore com a casca de limão e sirva.

Caso queira optar pelo “Sacolé” (ou Geladinho), despeje a mistura do liquidificador direto nos saquinhos e coloque no freezer. Quando estiverem bem firmes, já dá para consumir. Se for levar para a rua, não se esqueça de acondicioná-los em caixinha de isopor ou bolsa térmica.

HISTÓRIA DO SACOLÉ (OU GELADINHO)

Trata-se de uma espécie de picolé artesanal preparado dentro de pequenos sacos plásticos. Esta iguaria surgiu durante a Segunda Guerra Mundial. Inicialmente salgado, era usado como fonte proteica pelos marinheiros norte-americanos.

sacole_de_limao_e_hortela_thumb

A expressão “sacolé” foi criada como uma fusão das palavras “saco” e “picolé”, por ser uma iguaria gelada preparada em sacos plásticos. As expressões “geladinho” e “gelinho” popularizaram-se em função da marca registrada “Geladinho”, principal fabricante deste tipo de doce. Já nomes como dindim, chupe-chupe, juju, etc.. imitam sons onomatopeicos.

Em outros países não existe um nome específico para a sobremesa, sendo chamada apenas de doce gelado (ice candy) nos locais onde é comercializada.


Então é isso, enoamigos foliões! Quando se trata de curtir o carnaval com vinhos, a gente tem mais é que soltar a criatividade mesmo. Vale sacolé de Espumante (os já famosos “Chandonlés”), de Vinho Branco, de Mimosa, de Rossini, Beliini e por aí vai…Sempre usando a dica de inserir a mistura nos saquinhos e congelar.

Bom, né? Que tal fazer em casa? Faça e não se esqueça de postar com a hashtag #vilavinifera . Depois? Ahhhh, amigo, é só correr para a o abraço.

Bom carnaval! Bons Drinks! Ótimos Vinhos! Tim-Tim!

Wine Drinks: Refrescante de Romã Com Prosecco

Ah, vocês pensaram que não iria rolar receita de winedrink hoje, né? Ledo engano! A de hoje já estava guardadinha há tempos e eu não via a hora de soltar logo por aqui.

Trata-se de uma receita refrescante e que combina perfeitamente com o verão. Sabe aquela frutinha vermelhinha, a Romã? Ela voltou à moda com tudo e tem protagonizado uma série de coquetéis inesquecíveis, inclusive os nossos amados winedrinks.

pomegranate-champagne-cocktail-recipe-wine-folly

Além de ter um azedinho delicioso, ficam lindas dentro da taça! Ideal para servir como aperitivo para os amigos. O povo vai ficar de boca aberta!

Para fazer esse drink, vamos usar um xarope de romã superfácil de fazer em casa. Com apenas uma colher de chá por copo você prepara um drink refrescante e doce, sem ser enjoativo (a romã tem esse poder!).

Aqui no Brasil, as romãs são a cara do verão (tanto que existe um milhão de simpatias de fim de reveillon com ela..rsrs). Essa receita encanta por sua simplicidade e complexidade de sabores. É frutado e ao mesmo seco. Sutil e elegante. Delícia!

ANOTE A RECEITINHA E SEJA FELIZ

Ingredientes:

  • 1 xícara de açúcar
  • 1 xícara de água filtrada
  • 1 Romã das grandes
  • 1 garrafa de Prosecco

Obs: o xarope de romã caseiro rende bem, dá para umas 50 porções. No entanto, uma garrafa de Prosecco só serve 5 pessoas. Fique ligado!

Receita de Xarope de Romã Caseiro

  • Retire as sementes da romã e reserve.
  • Numa panela, faça o xarope de açúcar normal, misturando a água com o açúcar em fogo (médio) até que o mesmo se dissolva. 
  • Adicione cerca de 1/2 das sementes de romã na panela e deixe cozinhar em fogo baixo por 5 minutos antes de esmagá-las com um garfo ou um amassador de batatas. 
  • Desligue o fogo e deixe a mistura descansar por cerca de 5 a 10 minutos e reserve o líquido.

pomegranate-simple-syrup

DICA: Quando se está preparando esse xarope, é possível notar que as sementes de romã acrescentam um ligeiro amargor ao líquido (afinal, são azedinhas). Para neutralizar isso, adicione cerca de 15 pimentinhas durante o período de descanso. Não é suficiente para suprimir os aromas, apenas o suficiente para incluir uma pitada de especiarias capaz de resolver a questão do amargor. Fica ótimo!

PREPARANDO O COQUETEL

Coloque 1 colher de chá de xarope de romã no fundo de uma taça tipo flûte e cubra com uma colherada de romãs frescas. Na hora de colocar o espumante, incline a taça de forma a não agitar muito os ingredientes do fundo. E voilá! Saca só como é fácil!

pouring-champagne-cocktail


Então é isso, enoamigos! Amanhã é dia de colocar todas essas dicas em prática. E que flûte linda essa da foto, hein? Mas o que eu queria mesmo era comprar uma taça de espumante estilo tulipa, que está superdifícil de encontrar para a venda. Se alguém souber onde tem disponível pode me avisar. Acho esse modelo lindo de tudo.

Outra coisa muito lindinha que vi e combina demais com esse artigo é um bonsai de romã. Gente, é fofo demais! Vem com as frutinhas. 🙂

Boa sexta! Bom final de semana! Tim-Tim!

Referência: Wine Folly